Procure corresponder à sua vocação espiritual.

Efésios 1: 6,7
Para louvor da glória de sua graça, pela qual nos fez agradáveis a si no Amado, Em quem temos a redenção pelo seu sangue, a remissão das ofensas, segundo as riquezas da sua graça”.

Chega a ser cômico o comportamento de algumas pessoas dentro das igrejas no que tange às oportunidades que são distribuídas durante o culto. É muito raro de encontrar aquela pessoa que faz exatamente o que foi concedido na oportunidade. Às vezes, é dada oportunidade para uma breve saudação, porém a pessoa geralmente não se contenta com isso e quer “pregar”; se concede oportunidade para louvar, contudo, o “levita” ocupa um enorme tempo do culto com uma canção que mais parece o Salmo 119 e, o pior disso tudo, é que sua canção não tem nem uma palavra sequer de adoração a Deus, somente exaltação do próprio homem. Aliás, incrementaram uns rituais na liturgia do culto sem necessidade alguma, como dizem na região onde nasci – “é coisa somente para encher linguiça”.

Deus é sábio em tudo quanto realiza ou intenta realizar. Devemos atentar para um detalhe muito importante na obra que o Senhor opera – jamais Ele chamará ou vocacionará alguém que, definitivamente, não tem capacidade para realizar o que Ele deseja e, isso pode ser facilmente comprovado em alguns exemplos bíblicos. O Senhor opera fundamentado em dois pontos: primeiro, Ele opera segundo a Sua exclusiva Soberania para que seus propósitos se concretizem; e, segundo, Ele opera quando o homem se dispõe a cooperar, ou seja, mesmo que alguém não tenha nenhuma condição, sejam físicas ou intelectuais, de realizar o “ide” de Jesus, o Senhor não despreza e, muito menos, rejeita tal cooperação.

Entretanto, a obra do Senhor não se realiza somente por meio de boas intenções. Mesmo que não se tenha uma determinada vocação na obra do Senhor, isso não quer dizer que se formos escolhidos para o exercício de alguma função na igreja, devamos rejeitar de imediato. Se for um chamado de Deus, podemos assumir sem receio algum, desde que não fiquemos esperando de braços cruzados o Senhor realizar tudo. O Senhor chama; o Senhor vocaciona, mas o homem tem que se esforçar em crescer na graça e no conhecimento. O conhecimento de Deus não cai do céu, ele tem que ser buscado constantemente na Sagrada Escritura.

O que falta em alguns crentes é o entendimento do que Deus é, pois existe uma grande diferença entre quem é Deus e, o que é Deus. Saber que Deus é Onisciente, Onipotente e Onipresente não dá respaldo para alegarmos que O conhecemos, isso apenas, nos diz o que Ele é. Para sabermos quem Ele é, devemos entender o Seu modo de agir em cada um de seus atributos. “O que é”, é uma definição das características externas de Deus e, o “quem é” é uma definição das Suas características internas, isto é, daquilo que está no Seu âmago.

Então, meus queridos (as) o que falta nesta geração não é entusiasmo, mas tão somente dedicação. Mesmo que não tenhamos uma formação acadêmica, a qual é muito útil, mas, não é de extrema necessidade, nem por isso devemos ser negligente com a função que nos foi outorgada.

Dediquemos-nos com mais afinco à obra que está em nossas mãos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.