Os filhos devem obedecer aos pais.

Efésios 6: 1
 “Vós, filhos, sede obedientes a vossos pais no Senhor, porque isto é justo”.

Somos bombardeados incessantemente com notícias que demonstram claramente que a sociedade está se desintegrando. Em todas as esferas da sociedade o que vemos e ouvimos, nestes noticiários, é algum tipo de rebelião entre grupos que se denominam antagônicos – maridos e esposas em constantes conflitos; patrões e empregados numa acirrada disputa pelos direitos; pais e filhos em verdadeira oposição de conceitos e valores; enfim, em todos os meios de comunicação, o que mais se destaca é esse tipo de notícia.

No decorrer da semana estaremos falando sobre os problemas que Davi enfrentou dentro da sua casa em relação aos seus filhos e, se por um lado Davi errou não exercendo a autoridade inerente de um pai e em virtude disto alguns de seus filhos o afrontaram arrogantemente; por outro lado, alguns de seus filhos, ainda que tenham recebido as devidas instruções que todo israelita recebia, desonraram os mandamentos do Senhor.

Parece mentira, mas é verdade o que passo a escrever: Existem alguns crentes que pensam que por estarem “supostamente” sob o senhorio de Jesus, estão desobrigados de todos os deveres de cidadão deste mundo. Sim! Não sei se foi o ensino ou o próprio entendimento que os leva a agir desta forma, mas o fato é que, esses crentes deixam literalmente tudo nas mãos de Deus, o tudo a que me refiro é tudo mesmo, até aquilo que é estritamente sua obrigação. Por exemplo, o salutar relacionamento entre os cônjuges é de estrita responsabilidade do casal, não adianta se um dos cônjuges é insensível a todas as coisas pedir para que Deus dê mais compreensão ao outro; não adianta orarmos pedindo a benção de Deus em nosso local de trabalho se, intimamente, vivemos em conflito com tudo e com todos – não gostamos do que fazemos; não suportamos o colega de trabalho; e, não somos submissos aos patrões.

A instrução de Paulo aos crentes de qualquer época é clara e simples. Tudo quanto fizermos –  todo nosso comportamento, sentimento e ações devem estar alicerçadas numa só base – somos servos do Deus Altíssimo, somos crentes fiéis. Então, se o julgamento que fazemos de nós mesmos se enquadra como crentes fiéis, sem dúvida alguma devemos agir em todas as situações como crentes fiéis.

A instrução de Paulo neste texto é específica aos filhos, orientando-os a serem submissos aos seus pais, fundamentalmente por que são crentes fiéis. Ou seja, se não existe nenhuma razão lógica para que vocês, filhos, sejam obedientes aos seus pais e não se rebelem contra eles, ora, sejam submissos, então, pelo fato de serem servos de Deus. O que mais ouvimos hoje em dia são filhos reclamando dos pais, acusando-os de severidade em relação aos conceitos e valores. Como filhos devemos entender que tudo quanto os pais (crentes) fazem em relação aos filhos (crentes), tem como propósito formar cidadãos para o Céu. Neste caso, tanto a correção dos pais como a obediência dos filhos, ambas devem ser exercidas com características de quem é servo fiel de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.