Deus ama o ser humano.

João 3: 16
 “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Essa é a maior e mais evidente declaração de que a “teologia” judaica do antigo testamento estava totalmente equivocada quanto aos propósitos divinos. Para os israelitas o objeto do amor de Deus eram somente eles e, por conseguinte, o único meio de salvar-se era tornando-se um judeu. Em virtude disto, Jesus foi reprovado por eles, pois Ele anunciava o amor de Deus a todo e qualquer homem.

O amor de Deus não é um mero sentimento que se intensifica ou diminui de acordo com as circunstâncias. É algo que não conseguimos exaurir com palavras seu significado. Como bem escreveu Beacon em seu comentário – “Este é o amor que se move pelos interesses do outro, sem pensar nos próprios interesses. É um amor que deseja arriscar tudo por alguma vantagem para outra pessoa, que não considera nenhum preço muito alto se outra pessoa puder receber algum benefício.” Outro fator muito importante quanto ao amor de Deus, está no fato dele ser atemporal, ou seja, em qualquer tempo ou ocasião o amor de Deus, flui dELe com a mesma intensidade e propósito.

Não podemos, como evangélicos, imaginar que somos objeto exclusivo do amor de Deus. Se, porventura, agirmos assim, então estaremos nos comportando semelhantemente a Israel  no passado. Deus não é Deus exclusivamente dos crentes! Quando anunciamos o genuíno Evangelho de Cristo, automaticamente, estamos anunciando sobre o amor de Deus pela humanidade sem fazer distinção de raça ou credo. No entanto, para ser alvo deste tão sublime amor, o homem deve se submeter a “uma” única condição – “Para que todo aquele que nele (em Jesus) crê não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Deus não ama o homem por causa de suas virtudes ou qualificações; não é, também, por causa da sua religiosidade impecável; e, muito menos, por causa da denominação em que se encontra inscrito. Ele nos ama por que o amor é inerente nEle. Todos os atributos de Deus estão intrinsecamente ligados ao amor. Ainda que tivessem escritas as mais belas declarações do amor de Deus ao homem, do Gênesis ao Apocalipse, na Bíblia, se Jesus não tivesse vindo ao mundo para evidenciar esse amor, tais declarações seriam superficiais. Jesus é a manifestação do amor de Deus pela humanidade.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Beacon

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.