Eva torna-se mãe.

Gênesis 4: 1-2
 “E conheceu Adão a Eva, sua mulher, e ela concebeu, e teve a Caim, e disse: Alcancei do Senhor um varão. E teve mais a seu irmão Abel; e Abel foi pastor de ovelhas, e Caim foi lavrador da terra”.

A finalidade de o Senhor ter criado Eva de Adão para Adão, era para que ela fosse sua companheira sexual, social e intelectual, alguém que pudesse completar o seu ser. Ela era aquela que poderia compartilhar as responsabilidades do homem, reagir à sua natureza com compreensão e amor, e cooperar de todo o coração com ele para executar o plano de Deus. Eva tinha como dever, sendo a ajudadora de Adão, cooperar com ele em todas as coisas, ela deveria agir como uma “extensão” de Adão onde estivesse. Adão era o representante de Deus; Eva representava Adão que, por conseguinte representava também a Deus.

Adão e Eva tinham a nobre missão de povoar a Terra. Era o dever deles perpetuar a espécie gerando seres semelhantes a eles, tanto no aspecto moral quanto no espiritual. A missão não era “encher” o mundo de pessoas desprovidas de personalidades, mas transmitir, além das características genéticas, ensinos fundamentais para a formação de pessoas com caráter e responsabilidade diante de Deus.

Há uma duvida tremenda quanto ao nascimento de Caim e Abel e, a questão é a respeito do local de nascimento de ambos – se no jardim do Édem ou fora dele. Bom, se tomarmos por base o que o Senhor Deus disse à mulher depois de pecar – “E à mulher disse: Multiplicarei grandemente a tua dor…”, podemos “supor” (não é uma afirmação) que eles tiveram ambos os filhos no jardim, pois, sem duvida alguma, o Senhor não daria essa sentença sem que a mulher já tivesse vivido tal experiência. As palavras do Senhor numa linguagem mais popular seriam, mais ou menos, assim: “O que você sentiu ao dar à luz não é nada diante do que vais sentir a partir de hoje”.

Partindo da premissa de que não há nenhum registro a respeito de quanto tempo Adão e Eva viveram no jardim do Édem, não há problema algum em julgarmos que eles tiveram filhos lá. Eles não estavam proibidos de manterem relações sexuais lá e, muito menos, tolhidos de terem filhos, muito pelo contrário, sobre eles, estava a benção do Senhor – “E Deus os abençoou, e Deus lhes disse: Frutificai e multiplicai-vos, e enchei a terra, e sujeitai-a”.

Porém, se os fatos estão narrados numa sequência cronológica, então, Caim e Abel nasceram fora do jardim do Édem. Contudo, independentemente do local de nascimento de ambos os filhos, mesmo porque isso não afeta em, absolutamente, nada nossa condição de salvos em Cristo Jesus, a nossa intenção é deixar enfatizado que essa questão não deve ser polemizada, pois, no que é concernente à salvação esse assunto é irrelevante. Ele não passará de “ponto de vista” dos estudiosos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.