A missão da mulher.

Gênesis 2: 23Provérbios 1: 8
 “E disse Adão: Esta é agora osso dos meus ossos e carne da minha carne; esta será chamada varoa, porquanto do varão foi tomada
 “Filho meu, ouve a instrução de teu pai e não deixes a doutrina de tua mãe”.

Esta declaração de Adão, com toda certeza, não “brotou” essencialmente do seu próprio raciocínio, sem dúvida alguma, já vemos neste entendimento que Adão teve ao vislumbrar Eva, o agir de Deus conduzindo Adão a compreender que aquele ser, aparentemente frágil, era a sua companhia naquele vasto jardim. Era a sua ajudadora na administração de toda a criação. Era alguém com quem ele poderia, agora, compartilhar todos os momentos de sua existência, que enquanto estava no jardim, presumo terem sido todos bons.

Ao contemplar Eva, Adão imediatamente compreendeu que estava diante dele mais uma responsabilidade. Isso é facilmente comprovado diante do que ele declarou a respeito dela. “Osso dos meus ossos e carne da minha carne” é uma declaração que nos conduz para uma reflexão mais profunda do que a de simplesmente analisar, literalmente, o que ela expressa.

Adão entendeu num relance que aquela que estava diante dele representava muito mais que “uma” outra pessoa. Aquele linda mulher era um ser que tinha a mesma constituição fisiológica que ele e, em vista disto, ela possuía os mesmos sentimentos. Esta declaração enfatiza que Adão entendeu o mandamento de Deus – “Amarás o teu próximo como a ti mesmo”, muito antes dele ser proferido, pois, Adão entendeu que tudo quanto lhe causasse aborrecimento, sem duvida alguma aborreceria Eva também; tudo o que lhe causasse dor, causaria nela também; tudo o que lhe entristecesse, entristeceria ela também; enfim, Eva era um ser que agiria, reagiria e sentiria as mesmas coisas que ele. Adão entendeu que Eva representava muito mais que apenas um ser que anatomicamente era igual a ele. O fato de ela ter sido criada da costela de Adão aponta para o cuidado mútuo e recíproco que ambos deviam ter entre si.

Não encontramos na Bíblia nada, absolutamente nada, que possa servir de base para qualquer comportamento machista ou feminista. Não tem um texto; nem uma frase; e, nem mesmo uma palavra sequer que apoie estas atitudes. Os textos bíblicos que apontam para um comportamento que se incline para essas características tem que ser analisado segundo os costumes e culturas da época. Todavia, como a Palavra do Senhor diz que – “Toda a Escritura é divinamente inspirada, e proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça”, então, até os textos que denotem um comportamento machista estão aptos para produzir em nós alguma reação.

A missão, biblicamente falando, da mulher ainda permanece sendo a de ajudadora. Sem que lhe seja concedida, a mulher jamais deverá “brigar” pela posição de liderança dentro das igrejas. Qualquer posição dentro da igreja deve ser conquistada com uma vida devocional irrepreensível, porém, jamais deve ser disputada pela influência ou intelectualidade.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.