O homem é um ser racional.

Salmos 32: 9
 “Não sejais como o cavalo, nem como a mula, que não têm entendimento, cuja boca precisa de cabresto e freio, para que se não atirem a ti”.

Existe uma grande dificuldade nas pessoas para entenderem o que a Bíblia diz sobre a criação do homem. Quando o Senhor decretou que criaria o homem à Sua imagem, conforme a Sua semelhança, não se aplicava a aparência física, mesmo por que Deus é espírito, antes, o Senhor estava dizendo que o homem receberia alguns atributos que o assemelharia (não no sentido de ser igual) a um ser divino. A racionalidade é um destes atributos (entenda racional com o sentido de inteligência).

O significado literal para racionalidade é a faculdade de agir impulsionado pela coerência; lógica; razão; e, pelo bom senso, porém, nem todas as palavras que encontramos na Bíblia podem ser interpretadas com o seu significado literal. O termo racional que a Bíblia usa para distinguir o homem dos outros seres, não aponta apenas para a inteligência, mas implica na capacidade de que o ser humano é o único ser vivo criado por Deus dotado de faculdade para raciocinar, apreender, compreender, ponderar e julgar. E, isso é, entre outras coisas, o que o torna semelhante a Deus.

As expressões “imagem” e “semelhanças” empregadas, na Bíblia, no ato da criação do homem são sinônimas. Elas não têm significados distintos. Alguns estudiosos defendem a ideia de que o termo semelhança foi acrescentado com o intuito de reforçar que a imagem era muito semelhante. O objetivo é fazer com que as pessoas possam entender que Deus é o “original” e o homem a “cópia” perfeita, bem como, levar ao que examina a Sagrada Escritura a compreensão de que o homem não somente traz consigo a imagem e semelhança de Deus, mas que ele (o homem) é, na condição de salvo, justificado e regenerado, esta imagem e semelhança.

O homem sem Deus recebe a seguinte definição biologicamente – “mamífero da ordem dos primatas, único representante vivente do gênero Homo, da sp. Homo sapiens, caracterizado por ter cérebro volumoso, posição ereta, mãos preênseis, inteligência dotada da faculdade de abstração e generalização, e capacidade para produzir linguagem articulada”, em suma, o homem sem Deus não passa de um animal inteligente dotado de racionalidade.

Em outras palavras, o que o salmista está ensinando nesta passagem, é que o que faz distinção entre o homem e os animais é a faculdade de raciocinar e, que devemos usá-la com sabedoria e discernimento para sermos bem sucedidos e prósperos, pois, caso contrário, teremos nossos desejos e anseios subjugados pela inteligência de outro.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.