Costumes antigos.

Levítico 18: 30
 “Portanto, guardareis o meu mandado, não fazendo nenhum dos estatutos abomináveis que se fizeram antes de vós, e não vos contamineis com eles. Eu sou o Senhor, vosso Deus”.

Cultura significa todo aquele complexo que inclui o conhecimento, a arte, as crenças, a lei, a moral, os costumes e todos os hábitos e aptidões adquiridos pelo ser humano não somente em família, como também por fazer parte de uma sociedade da qual é membro. A tradição é a transmissão de costumes, comportamentos, memórias, rumores, crenças, lendas, para pessoas de uma comunidade, sendo que os elementos transmitidos passam a fazer parte da cultura. A cultura serve para fazer distinção entre os povos. Nesse sentido, cultura é o modo de vida de um povo, o ambiente que um grupo de seres humanos, ocupando um território comum, criou na forma de ideias, instituições, linguagem, instrumentos, serviços e sentimentos. 

Só o homem é portador de cultura; por isso, só ele a cria, a possui e a transmite. As sociedades animais e vegetais a desconhecem. É um complexo, porque forma um conjunto de elementos, inter-relacionados e interdependentes, que funcionam em harmonia na sociedade. Os hábitos, ideias, técnicas, compõem um conjunto, dentro do qual os diferentes membros de uma sociedade convivem e se relacionam. A organização da sociedade, como um elemento desse complexo, está relacionada com a organização econômica; os dois entre si relacionam-se igualmente com as ideias religiosas. O conjunto dessa inter-relação faz com que os membros de uma sociedade atuem em perfeita harmonia.

A cultura é uma herança que o homem recebe ao nascer. Desde o momento em que é posta no mundo, a criança começa a receber uma série de influências do grupo em que nasceu: as maneiras de alimentar-se, o vestuário, a cama ou a rede para dormir, a língua falada, a identificação de um pai e de uma mãe, e assim por diante. Todavia, não podemos fazer confusão entre herança cultural e herança biológica.

Em todo o tempo, desde o princípio, o Senhor sempre teve o propósito de que Israel preservasse a “cultura divina”, ou seja, Israel foi criado para ser um influenciador e não ser influenciado. Israel como povo de Deus, deveria dar testemunho da misericórdia, longanimidade, benignidade e poder de YWHW, induzindo, com seu testemunho, que outros povos se aproximassem dEle. Contudo, o mesmo problema que Israel enfrentou, o qual é o mesmo que enfrentamos atualmente, é que nem todos os israelitas entenderam a obra que Deus queria operar por eles. Da mesma forma que muitos israelitas entenderam que para se aproximarem de Deus as outras pessoas tinha que se aculturar aos costumes e tradições judaicas, muitos crentes, hoje, estão fazendo uma bagunça com o Evangelho de Cristo.

Salvação consiste em ouvir a pregação do Evangelho de Cristo; ser convencido pelo Espírito Santo da nossa condição miserável; crer no sacrifício de Jesus na cruz e aceitá-lo como Salvador e Senhor; arrepender-se dos pecados e confessá-los diante de Deus. Se morrermos imediatamente após esses acontecimentos, estamos salvos, se não, somos responsáveis por manter-nos salvos até a volta de Jesus. Nada, além disso, é imprescindível para a salvação do homem.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Doutrina do homem (Antropologia) – Filemom Escola Superior de Teologia

Compartilhar

2 thoughts on “Costumes antigos.

  • 8 de março de 2020 em 07:44
    Permalink

    Excelente comentário! Obrigado.

    Resposta
    • 8 de março de 2020 em 07:57
      Permalink

      Sejamos gratos ao nosso Eterno Deus que por sua infinita misericórdia nos permite ser instrumentos em Suas mãos.
      Deus te abençoe.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.