O Espírito Santo é o depósito que garante a nossa herança em Cristo.

II Coríntios 1: 20-22
 “Porque todas quantas promessas há de Deus são nele sim; e por ele o Amém, para glória de Deus, por nós. Mas o que nos confirma convosco em Cristo e o que nos ungiu é Deus, o qual também nos selou e deu o penhor do Espírito em nossos corações”.

O crente que é “crente” mesmo não fica atordoado e, muito menos, desorientado diante das coisas que tem acontecido no mundo. Essa situação do “corona vírus” está se transformando numa paranoia. É incrível como as pessoas não enxergam o que está diante dos próprios olhos e não discernem que tudo isso não passa de uma manipulação da massa com algum objetivo escuso. A questão é que quando isso implica no comportamento do ímpio, é aceitável, pois, afinal de contas o ímpio não conhece; não teme; e, nem serve a Deus, mas, infelizmente, esta paranoia está se alastrando nos crentes.

O texto bíblico acima, que é um trecho da segunda carta que Paulo escreveu aos crentes de Corinto, está inserido no contexto onde Paulo assegura que, diante de tudo quanto ele fez ou estava fazendo, ele, estava de consciência limpa. Ele estava seguro de tudo quanto tinha ensinado ou pregado, ele tinha feito segundo o dom e poder que lhe tinha sido outorgado por Deus. E, neste trecho acima, Paulo, fala de três atos de Deus em relação ao crente que implica no Seu compromisso e zelo em cumprir tudo quanto tem falado acerca dos que herdarão a vida eterna. Paulo assegura aos crentes de todas as épocas que o nosso Deus não é inconsistente em Seus atos e palavras – aquilo que Ele fala Ele cumpre.

Paulo diz que quem nos “confirma” em Cristo é Deus. Este termo no original grego tem o sentido de garantia de que um contrato será cumprido. Como num negócio comercial, o vendedor “confirma” que o produto que ele está vendendo é original, seguro e segurado contra defeitos ou imperfeições. Neste sentido, o vendedor não apenas garante o produto, mas também garante ao comprador que toda a assistência será oferecida gratuitamente. Desta forma, nosso Deus está assegurando que EM CRISTO Ele cumprirá tudo quanto disse a respeito dos que crerem em Jesus.

Em seguida Paulo diz que fomos “selados” e, para entendermos o que isso realmente significa, devemos entender qual a necessidade do selo em uma postagem. Os selos numa postagem dos correios é o indício de que a carta ou mercadoria, que está sendo transportada, está totalmente legalizada – está selada. Se ela vai chegar ao destino é outra conversa, haja vista, tem muitas mercadorias que estão seladas e nunca chegam ao seu destino. O selo é para identificar aquilo que está “legalizado” e apto a chegar ao seu destino e não uma garantia de que vai chegar. Tem muito crente por aí que acha que tem o selo do Espírito Santo, mas estão extraviados e, por isso, não vão chegar ao destino final.

E, por fim, para confirmar o que acabamos de escrever, o Espírito Santo é, também o nosso penhor. E o que é um penhor? Ora! O penhor nada mais do que uma garantia sobre algo contratado. O Espírito Santo é o penhor que o nosso Deus requererá de volta. Só herdarão a vida eterna aqueles que mantiverem esse penhor “bem guardado”, pois, se porventura nós o perdermos, ouviremos o seguinte do Senhor Jesus – “Nunca vos conheci; apartai-vos de mim, vós que praticais a iniquidade”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Novo Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.