A bravura que vence a resistência .

Neemias 4: 14
 “E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, e aos magistrados, e ao resto do povo: Não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e terrível, e pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas”.

Alguém no passado distante escreveu a seguinte frase: “Não há coisa alguma que se deva temer tanto quanto o medo”, não estou bem certo se quem escreveu isso era crente, mas isso não tem relevância nenhuma, pois sendo ou não crente o que ele escreveu e uma inquestionável verdade. O medo, além de nos causar uma estagnação, é contagioso e inibe as ações dos outros. O medo e a fé não podem conviver no mesmo coração. “Por que sois tímidos, homens de pequena fé?” As pessoas medrosas desanimam e desincentivam aos outros e contribuem para a derrota – “E continuarão os oficiais a falar ao povo, dizendo: Qual é o homem medroso e de coração tímido? Vá e torne-se à sua casa, para que o coração de seus irmãos se não derreta como o seu coração”.

Além dos inimigos abertamente declarados, Neemias enfrentava outros inimigos que causavam uma preocupação, do meu ponto de vista, ainda maior. Eram os falsos amigos ou falsos irmãos. Havia um grupo de israelitas que conviviam no meio dos outros povos. Sabem como? Aquele tipo de crente que não gosta de conviver com os irmãos da igreja e prefere estar com as pessoas do mundo. Estende as mãos aos ímpios, mas não socorre um irmão necessitado. É o tipo de crente que por estar intimamente ligado as coisas do mundo, despreza de maneira deliberada o compromisso que tem com Deus. Qualquer coisa que se programe na igreja que esteja correlacionado a evangelismo esse tipo de crente é contra ou, quando não se manifesta contra, não participa. Para esse tipo de crente tudo vai dar errado ou é inútil realizar. Porém, o problema é que, além dele não colaborar, ele alicia outros irmãos com seus pensamentos e conceitos negativos.

Assim, por causa daqueles judeus que viraram as costas para o próprio povo, Neemias teve que reforçar a guarda dos que trabalhavam. É incrível como a história se repete. Mudou o cenário e os personagens, mas o enredo é o mesmo. E, quando dizemos em nossas mensagens que nem todos os que estão na igreja são de fato crentes, este tipo de crente é o primeiro a se incomodar. Ficam aborrecidos; dizem que vão mudar de igreja; param de falar com você; já te não te olham mais com “bons olhos” e, fazem de tudo para te “puxar o tapete”.

Neemias procurou fortalecer sua fé de seus companheiros, lembrando-os de que a presença de Deus com eles era algo em que deviam estar confiantes, bem como, lembrou-os do dever deles para com Deus e para com suas famílias. Quando o inimigo e seus aliados viram que os judeus estavam determinados a oferecer resistência armada, diminuíram seus desafios, e o trabalho do muro foi reiniciado.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Velho Testamento – Warren W. Wiersbe
– Comentário Bíblico Broadman – Neemias

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.