O despertamento final .

Mateus 25: 6
 “Mas, à meia-noite, ouviu-se um clamor: Aí vem o esposo! Saí-lhe ao encontro”!

Se existe uma verdade que impera no meio da igreja nos dias de hoje, é o fato de que muitos crentes não estão ansiando pela volta iminente de Jesus, aliás, muito pelo contrário, tais crentes estão pedindo, claro que de uma forma disfarçada, que Jesus retarde o máximo possível, pois eles ainda têm muitos projetos a concluírem. O anseio que havia na igreja primitiva sobre a volta de Jesus, já não é na mesma intensidade nos dias atuais. Uma apatia tomou conta do povo de Deus e estamos vivendo uma condição espiritual pior que a de Israel antes da queda. Todavia, da mesma forma que o Senhor advertiu solenemente Israel para que se voltasse para Ele a fim de evitar o catastrófico cativeiro, estamos sendo advertidos nestes dias. Há um despertamento sendo exercido, porém, muitos não querem ser despertados.

A parábola das dez virgens retrata a situação de um típico casamento judeu. O noivo com um comitiva ia até a casa da noiva buscá-la para a celebração das bodas. As dez virgens falam de damas que estavam incumbidas de fazerem companhia a noiva até o momento final das bodas, entretanto, a parábola diz que metade delas estavam alheias ao que estava para acontecer ou, olhando por outro ângulo, elas não deram o devido valor ao que estava acontecendo, afinal de contas não eram elas quem iam se casar e, por isso, tanto faz se as lâmpadas estivessem acesas ou não. QUE CALAMIDADE!

Queremos chamar a atenção dos leitores sobre o expressivo numero de damas que estavam apáticas ao importantíssimo evento que estava prestes a acontecer – cinquenta por cento – e, aplicando essa narrativa aos dias de hoje, metade dos membros de uma igreja é um numero muito alto para identificar os que estão alheios ao que a igreja está vivendo nestes últimos dias. Mas o que está acontecendo dentro das igrejas e o que é que pode estar causando essa “sonolência” nos crentes?

Lâmpada para os meus pés é tua palavra e luz, para o meu caminho”.

Embora o azeite, na Bíblia, tipifique o Espírito Santo, nesta parábola, especificamente, o azeite aponta para a Palavra de Deus e, isso quer dizer que muitas igrejas não estão se importando com o que o Senhor quer falar ao Seu povo. Tais igrejas já não veem a Bíblia como o único livro de regra de fé e prática para o crente. A crença, a ideologia, aquilo que se faz e aquilo que se fala já não estão mais sustentados na Palavra de Deus. Por incrível que possa parecer, não estamos exagerando, é o próprio Senhor quem diz que metade das igrejas que professam seu nome aboliu a Sua Palavra e vão ficar de fora “das bodas”.

Aos que estão despertos o Senhor adverte enfaticamente – “Saí do meio dela, ó povo meu, e livre cada um a sua alma, por causa do ardor da ira do Senhor”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.