O ambiente numa igreja despertada.

Atos 2: 41-47
 “De sorte que foram batizados os que de bom grado receberam a sua palavra; e, naquele dia, agregaram-se quase três mil almas. E perseveravam na doutrina dos apóstolos, e na comunhão, e no partir do pão, e nas orações. Em cada alma havia temor, e muitas maravilhas e sinais se faziam pelos apóstolos. Todos os que criam estavam juntos e tinham tudo em comum. Vendiam suas propriedades e fazendas e repartiam com todos, segundo cada um tinha necessidade. E, perseverando unânimes todos os dias no templo e partindo o pão em casa, comiam juntos com alegria e singeleza de coração, louvando a Deus e caindo na graça de todo o povo. E todos os dias acrescentava o Senhor à igreja aqueles que se haviam de salvar”.

O despertamento visa muito mais do que simplesmente deixar em alerta sobre alguma situação que está por vir, o despertamento induz a pessoa, seja individual ou coletivamente (igreja) a fazer uma introspecção (um autoexame) sobre a sua própria condição espiritual. Isto é, neste caso, o despertamento nos faz compreender com enorme clareza o quanto estamos aquém daquilo que Deus exige de nós.

Em sua narrativa no livro de Atos dos Apóstolos, Lucas retrata as consequências do despertamento a que foram submetidos os apóstolos e, o texto em questão fala da “pregação” de Pedro onde foram agregadas quase três mil almas à Igreja de Cristo. É interessante observar que o despertamento não implicava em apenas anunciar a Cristo e virar as costas e ir embora, agora eles tinham pela frente quase três mil almas para discipular. Não basta dizer que Cristo salva é deveras imprescindível que os que aceitam a Jesus como salvador sejam ensinadas a recebe-Lo também com Senhor de suas vidas.

O ambiente numa igreja despertada e talvez, nós dissemos talvez, alguns de nós ainda não percebeu um despertamento na igreja que frequentamos, mas uma igreja despertada tem as características da igreja descrita em Atos. O despertamento de uma igreja não implica em somente tornar tal igreja mais operosa, mas aponta, também, para o tipo de relacionamento que há entre os irmãos. Uma igreja despertada é tal qual como a igreja de Atos dos Apóstolos e, nem podemos dizer que isso é uma utopia, pois se falarmos isso, então estamos dizendo que a Bíblia é mentirosa.

Sabe-se que uma igreja está despertada pela comunhão entre os irmãos, entendendo que comunhão não significa, literalmente, estar juntos, mas, ter tudo em comum, ou seja, o que cada um tem não é propriamente seu, mas é, também, para servir o irmão. Uma igreja despertada não é aquela que “infringindo” os decretos e leis insistem a “realizar” a obra de Deus, mas aquela que sendo obrigada por imposição de decretos a cerrar suas portas, busca estratégias diferentes para continuar com sua missão.

Obedecer às leis dos homens não torna uma igreja apóstata, pois isso é o dever do crente. A apostasia nasce quando a igreja se conforma com o mundanismo dentro do culto.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.