Os espíritos maus imitam a Deus.

Êxodo 7: 8-13
 “E o Senhor falou a Moisés e a Arão, dizendo: Quando Faraó vos falar, dizendo: Fazei por vós algum milagre; dirás a Arão: Toma a tua vara e lança-a diante de Faraó; e se tornará em serpente. Então, Moisés e Arão entraram a Faraó e fizeram assim como o Senhor ordenara; e lançou Arão a sua vara diante de Faraó, e diante dos seus servos, e tornou-se em serpente. E Faraó também chamou os sábios e encantadores; e os magos do Egito fizeram também o mesmo com os seus encantamentos. Porque cada um lançou sua vara, e tornaram-se em serpentes; mas a vara de Arão tragou as varas deles. Porém o coração de Faraó se endureceu, e não os ouviu, como o Senhor tinha dito”.

Não há estratégia mais eficaz para derrotar um oponente do que a de se infiltrar em suas fileiras de defesa e, é exatamente isso que Satanás tem feito nos últimos dias. Aliás, diga-se de passagem, que, desde o inicio, ele já tentava isso para enganar as pessoas ou, olhando por outro ângulo, desmoralizar Deus, isto é, o diabo sempre tentou provar que o que Deus realiza ele também pode fazer, de que Deus não é o único a realizar prodígios.

A parábola do joio e do trigo é uma clara advertência aos crentes sobre as falsificações que estão inseridas em nosso meio. O diabo é um exímio falsificador e ele “planta” imitações de crentes neste mundo para se infiltrarem nas igrejas a fim de desestabilizá-las. Paulo, em sua segunda carta escrita aos crentes de Corinto, chamou-os esses falsos crentes de “falsos irmãos” – “Em viagens, muitas vezes; em perigos de rios, em perigos de salteadores, em perigos dos da minha nação, em perigos dos gentios, em perigos na cidade, em perigos no deserto, em perigos no mar, em perigos entre os falsos irmãos”.

Satanás por ser um excelente conhecedor de Bíblia, ele tem, também, uma imitação muito semelhante com a do evangelho, em vista disto, o Senhor nos adverte energicamente dizendo – “Assim como já vo-lo dissemos, agora de novo também vo-lo digo: se alguém vos anunciar outro evangelho além do que já recebestes, seja anátema”.

As imitações de Satanás em relação a toda obra de Deus é sem limites e, muito pior que isso, o diabo também quer falsificar os atributos de Deus produzindo uma falsa justiça – “Porquanto, não conhecendo a justiça de Deus e procurando estabelecer a sua própria justiça, não se sujeitaram à justiça de Deus. Porque o fim da lei é Cristo para justiça de todo aquele que crê”. Ora, para quem se atreve a imitar Deus, para ele é muito fácil produzir falsos mestres que propagam suas mentiras – “Porque tais falsos apóstolos são obreiros fraudulentos, transfigurando-se em apóstolos de Cristo. E não é maravilha, porque o próprio Satanás se transfigura em anjo de luz. Não é muito, pois, que os seus ministros se transfigurem em ministros da justiça; o fim dos quais será conforme as suas obras”.

Moisés e Arão há milhares de anos atrás viveram a experiência de confrontarem falsos profetas e sacerdotes. O diabo naquele tempo já agia com grande poder e, mesmo sabendo que jamais triunfará sobre as obras de Deus, ele nunca desiste porque sabe que existem “muitos fracos e doentes e muitos que dormem” dentro das igrejas.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Velho testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.