Os dons edificam a Igreja.

I Coríntios 12: 1-11
 “Acerca dos dons espirituais, não quero, irmãos, que sejais ignorantes. Vós bem sabeis que éreis gentios, levados aos ídolos mudos, conforme éreis guiados. Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema! E ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo. Ora, há diversidade de dons, mas o Espírito é o mesmo … Mas a manifestação do Espírito é dada a cada um para o que for útil … Mas um só e o mesmo Espírito opera todas essas coisas, repartindo particularmente a cada um como quer”.

As manifestações do Espírito Santo de Deus, as quais chamamos de dons do Espírito Santo, visam à edificação e à santificação da igreja. Os dons listados no texto de Paulo aos coríntios não estão limitados à quantidade citada por ele. Esses dons capacitam o crente, concedendo-lhe poder e autoridade para servir na igreja de modo mais permanente. Entenda o termo “poder” como alguém que recebe autorização para exercer determinada função. Poder, aqui, não aponta para alguém com capacidades extremamente excepcionais.

Os dons tratados (no texto bíblico acima) podem operar em conjunto, de diferentes maneiras.
– As manifestações do Espírito dão-se de acordo com a vontade do Espírito, ao surgir a necessidade, e também conforme o anelo do crente na busca dos dons.
– Certos dons podem operar num crente de modo regular, e um crente pode receber mais de um dom para atendimento de necessidades específicas. O crente deve desejar “dons”, e não apenas um dom.
– É antibíblico e insensato se pensar que quem tem um dom de operação exteriorizada (mais visível) é mais espiritual do que quem tem dons de operação mais interiorizada, menos visível. Também, quando uma pessoa possui um dom espiritual, isso não significa que Deus aprova tudo quanto ela faz ou ensina. Não se deve confundir dons do Espírito, com o fruto do Espírito, o qual se relaciona mais diretamente com o caráter e a santificação do crente.
– Satanás pode imitar a manifestação dos dons do Espírito, ou falsos crentes disfarçados como servos de Cristo podem fazer o mesmo – “E surgirão muitos falsos profetas e enganarão a muitos”. O crente não deve dar crédito a qualquer manifestação espiritual, mas deve “provar se os espíritos são de Deus, porque já muitos falsos profetas se têm levantado no mundo”.

Da variedade de dons que o Espírito Santo de Deus dota o crente, estamos enfatizando, no decorrer da semana sobre o dom de discernimento dos espíritos, pois esse dom capacita o portador do dom discernir e julgar corretamente as profecias e distinguir se uma mensagem provém do Espírito Santo ou não. Paulo, mais adiante, ensina aos crentes de coríntios que toda profecia deve ser avaliada quanto ao seu conteúdo. Isso demonstra que a profecia nos tempos do Novo Testamento não era infalível, sendo passível de correção. Às vezes, a profecia e o falar em línguas não procedem de Deus. Até mesmo os espíritos malignos conseguem agir na congregação através de falsos mestres ou falsos profetas aí presentes.

Vivemos o fim dos tempos e os falsos mestres e a distorção do cristianismo bíblico aumentaram muito, por isso, esse dom espiritual é extremamente importante para a igreja.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referência:
– ESTUDOS DOUTRINÁRIOS DONS ESPIRITUAIS PARA O CRENTE – Bíblia de Estudo Pentecostal pag 1756

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.