Toda a Escritura é inspirada para a instrução

II Timóteo 3: 16-17
 “Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra”.

Novo trimestre se inicia e com ele novas lições e, como base para os nossos estudos deste último trimestre, deste ano totalmente atípico, usaremos o livro de Jó. É imprescindível que cada mestre e aluno que esteja interessado em ampliar seu conhecimento na Palavra de Deus, faça um exame minucioso deste “enigmático” livro que compõe o cânon bíblico, pois, indiscutivelmente, muitos já ouviram falar de Jó e das “tormentas” que o afligiram, mas poucos entendem o que elas significam e qual era o propósito de Deus em meio ao sofrimento de um “homem justo”. Também são poucos os que entendem que Jó sofreu desse modo para que o povo de Deus, nos dias de hoje, assimilasse com suas experiências a ser paciente em meio ao sofrimento e a perseverar até o fim.

Paulo ao escrever a Timóteo, assegurou com inabalável convicção de que toda a “Escritura” (Perceba que o termo Escritura está escrito com letra maiúscula, isso faz referência ao que eles tinham em mãos como escritos sagrados. No nosso caso, o termo se aplica à Bíblia Sagrada) é proveitosa para ser aplicada em nossas vidas independente da situação que estejamos vivendo. Pois, é muito comum encontrarmos nas igrejas crentes que não aceitam repreensão e, muito menos a correção, mesmo que elas tenham origem na Palavra de Deus. Já fui abordado algumas vezes, após o término de uma mensagem, para ouvir tais pessoas dizerem que o discurso tinha sido duro demais. Infelizmente tem pessoas em nosso meio que pensa que as exortações bíblicas devem ser dirigidas apenas aos ímpios.

Da inspiração da Escritura, Paulo está afirmando que tudo quanto está escrito na nossa Bíblia Sagrada não teve origem no próprio homem, ou seja, no caso das cartas paulinas, podemos estar seguros e convictos de que tudo quanto Paulo escreveu ou ditou para que fosse escrito, não foi em razão de ele ter conhecimento das situações que os irmãos enfrentavam nas igrejas e, mesmo que ele tivesse conhecimento, o que foi escrito não estava alicerçado nas suas razões ou conceitos teóricos e filosóficos. A intenção de Paulo ao escrever as cartas não era a de intensificar a vocação ministerial dos líderes das igrejas, instruindo-os e encharcando-os com didáticas e técnicas infalíveis para o sucesso, mas a de evidenciar que o conhecimento acadêmico dissociado da unção divina não é suficiente para promover no homem aquilo que a Palavra de Deus objetiva.

Quando dizemos que o ano de 2020 está sendo um ano atípico, não falamos por causa do que essa situação (suposta pandemia) tem causado ao mundo. Este ano está sendo atípico no meio cristão, pois, aqueles que deveriam dar testemunho de que Deus guarda em segurança aqueles que O temem, infelizmente, são os que mais estão “borrando” (perdoa-me a expressão) as “calças” com esta situação ridícula.

Mas a hora vem, e agora é, em que os verdadeiros adoradores adorarão o Pai em espírito e em verdade, porque o Pai procura a tais que assim o adorem”, essa declaração do Senhor Jesus não quer dizer que adoradores são aqueles que fazem uso de um microfone pra louvar e bendizer o nome de Deus, antes, adoradores são aqueles que dão testemunho ao mundo de que, de fato, o Reino de Deus está entre nós.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “Toda a Escritura é inspirada para a instrução

  • 29 de setembro de 2020 em 02:01
    Permalink

    Muito proveitoso este assunto.
    Glória pra Jesus!

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.