As inquirições de Deus a Jó.

Jó 38: 3-4
 “Agora cinge os teus lombos como homem; e perguntar-te-ei, e, tu, responde-me. Onde estavas tu quando eu fundava a terra? Faze-mo saber, se tens inteligência”.

Quando o Senhor diz para Jó “cingir” os lombos, Ele não estava apenas pedindo que Jó parasse para escuta-Lo. Neste sentido, o Senhor está sugerindo que Jó se “arme” de todo o seu conhecimento a respeito dEle para responder algumas perguntas básicas. Afinal, Jó entrou numa “disputa” entre os sábios para ver quem conhecia Deus o suficiente e, o que falta a alguns “jós” dos nossos dias é entenderem que nós só sabemos de Deus aquilo que Ele se deu a conhecer, ou seja, aquilo que a Bíblia diz a respeito do nosso Deus é o que podemos dizer conhecer dEle.

Nosso Deus começa a falar da obra da criação. A criação é um assunto que os homens mais inteligentes, sustentados pelos muitos anos de estudos e pesquisas, tecem alguns conceitos pessoais que nos conduzem a entender como se deu a origem de determinado ser vivo e sua adaptação ao meio onde vive, isto é, o que queremos dizer é que em algumas questões complexas da criação o homem chegou ao conhecimento de determinada informação lendo, estudando e pesquisando, mas, o que o nosso Deus está dizendo é que o fato de sabermos como se deu a origem de um ser vivo ou conhecermos suas peculiaridades de sobrevivência ou reprodução, não nos dá a prerrogativa de dizer que conhecemos Deus. A questão em conhecer Deus, aqui, se aplica em saber ou, até mesmo, afirmar como Ele opera.

Onde estava tu” parece ser uma pergunta fácil de responder, mas pare um pouco e pense. A resposta para essa pergunta que o próprio Deus fez a Jó, exige de quem a pretende responder muito conhecimento de Deus. Jó poderia ter respondido que estava nos planos eternos, nos mais recônditos pensamentos e desejos do Senhor. Essa seria uma resposta muito boa, mas não era suficiente para  satisfazer nosso Deus, indiscutivelmente Ele diria: – Sim! Mas em que momento isso se deu? O “onde estava tu” significa, em outras palavras, que o Senhor estava dizendo a Jó o seguinte: – Se você sabe tanto sobre Mim, me explica essas coisas.

Infelizmente muitas pessoas por saberem como se dão alguns eventos, se julgam capazes de responder a qualquer questionamento. Jó e seus amigos, em seus discursos discorreram sobre muitos assuntos, falaram de inúmeros acontecimentos que envolvem a natureza, que envolve a criação, que envolve a soberania de Deus que determina quando e como esses eventos devem acontecer. É impressionante como os meteorologistas fazem suas previsões e mudam de opinião frequentemente. Saber como a chuva se forma e onde estão as nuvens acumuladas não é o suficiente para determinar onde a chuva vai cair e o volume que vai chover. É isso que o Senhor quer que o homem aprenda e admita – o fato de algumas pessoas conhecerem a composição físico-química de alguns seres ao ponto de elaborarem complexos estudos sobre divisão celular e DNA, não dá, a tal pessoa, autoridade alguma para falar de dEle como se Ele fosse um assunto cientifico.

Deus não se explica cientificamente.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “As inquirições de Deus a Jó.

  • 15 de dezembro de 2020 em 07:00
    Permalink

    Maravilha! Glória a Deus! Que o SENHOR te abençoe e te use sempre!!

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.