O Espírito Santo reprova a desobediência.

I Samuel 16: 14
E o Espírito do Senhor se retirou de Saul, e o assombrava um espírito mau, da parte do Senhor”.

Chega a ser hilária, se não fosse trágica, a forma como, atualmente, alguns “pregadores” do Evangelho (antes, fossem pregadores de roupas) estão fazendo a exposição a Palavra de Deus. A questão não é determinar o quanto eles sabem da Escritura Sagrada, mas como estão interpretando e, provavelmente, muitos “admiradores” destes pregadores vão usar os versículos da carta que Paulo escreveu aos Filipenses para ir em defesa dos tais  – “Verdade é que também alguns pregam a Cristo por inveja e porfia, mas outros de boa mente; uns por amor, sabendo que fui posto para defesa do evangelho; mas outros, na verdade, anunciam a Cristo por contenção, não puramente, julgando acrescentar aflição às minhas prisões. Mas que importa? Contanto que Cristo seja anunciado de toda a maneira, ou com fingimento, ou em verdade, nisto me regozijo e me regozijarei ainda”.

É conveniente fazermos uma breve ponderação do texto da carta aos Filipenses para desfazer os equívocos na sua interpretação. Paulo, o apóstolo Paulo, não disse nem insinuou que estava feliz com o que se estava dizendo do evangelho. É bom lembrarmos que em todas as épocas da existência da igreja, sempre foi pregado heresias, esse recheio nunca faltou nos sermões de muitos pregadores em todo o decorrer da história da igreja. Paulo estava falando de pessoas que pregavam fidedignamente a Palavra de Deus, porém, o que ele observou era que essas pessoas não estavam pregando pelo motivo correto. Isto é, a razão pela qual eles pregavam o Evangelho era para desmoralizar Paulo diante da igreja. Paulo em momento algum está ensinando que o que importa é pregar Jesus Cristo de qualquer maneira, ou da maneira com for conveniente ao pregador, não é isso, ele está dizendo que tem muitas pessoas conhecedoras da sã doutrina da Palavra, mas que estão anunciando o Evangelho motivados por questões pessoais e não para expansão do Reino de Deus.

Anunciar o Evangelho de Cristo sem o “apoio” e sem a autoridade do Espírito Santo é o mesmo que ministrar um analgésico para quem está com uma crise alérgica, ou seja, isso não vai resolver o problema do doente. A Palavra de Deus só cumpre o que apraz a quem a enviou quando ela é enviada por Ele e ministrada no poder do Espírito Santo. Tem muito pregador em nossos dias que estão na mesma situação de Saul – o Espírito Santo se retirou deles há tempos e eles não perceberam ou pouco se importaram com a retirada dEle, por isso que esses pregadores desperdiçam tanta energia para comover a igreja de alguma forma. Não é a comoção que resolve o problema do pecado, é o arrependimento, e ele só pode ser proporcionado quando o pecador é confrontado com a Palavra de Deus.

Quando o Senhor diz em Sua Palavra que somos templo do Espírito Santo, não podemos nos ver como as igrejas que frequentamos “esporádicamente”. Ser templo do Espírito Santo significa que somos morada dEle e, por isso, Ele habita em nós vinte e quatro horas por dia. Não somos a “casa de veraneio” dEle, somos sua residência.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

One thought on “O Espírito Santo reprova a desobediência.

  • 5 de janeiro de 2021 em 09:01
    Permalink

    Deus continue abençoando seu ministério.🙌

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.