O batismo no Espírito Santo é um revestimento dado aos crentes.

Lucas 24: 49
 “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”.

Fico impressionado com algumas pessoas que não reconhecem a própria limitação. Não digo isto com a intenção de menosprezar a capacidade destas pessoas, mesmo porque sou, também, limitado, porém, diferentes daqueles, pois reconheço e admito isso. Afinal de contas, ser limitado não é nenhuma demonstração de incapacidade ou debilidade, apenas, reforça a nós mesmos que, apesar das ótimas condições em que podemos estar, mesmo assim, continuamos limitados. Em suma, o que quero salientar é que não temos, em nós mesmos, capacidade suficiente para executar a “missão” que Jesus nos outorgou, por isso, quando o Senhor Jesus nos convida a segui-Lo – “E Jesus, olhando para ele, o amou e lhe disse: Falta-te uma coisa: vai, e vende tudo quanto tens, e dá-o aos pobres, e terás um tesouro no céu; e vem e segue-me”, devemos entender e praticar literalmente o que nos foi dito por Ele.

Seguir a Jesus é andar após Ele, isto é, é ir pelo caminho pisando as pegadas do nosso Mestre. Quem caminha ao lado de outra pessoa não está indo após ela, mas junto ela e, da mesma forma, quem caminha a frente de outra pessoa, indiscutivelmente não a está seguindo, antes a está conduzindo.

Essa introdução foi necessária para que possamos ter uma melhor compreensão sobre o assunto desta semana – o batismo no Espírito Santo. Todos os que professam serem seguidores de Cristo, devem buscar compreender com mais clareza qual o propósito de Deus para com seu povo; devem reconhecer a incapacidade para realizar aquilo que está determinado por Jesus e, desta forma, sentir-se constrangido em buscar, com maior esforço, ser alcançado pelas promessas feitas por Cristo. Em suma, devemos compreender qual a finalidade do batismo no Espírito Santo. E, a pergunta é: Por que devo (no caso, o crente) ser batizado no Espírito Santo?

A promessa de revestimento de poder do Espírito Santo não é algo que diz respeito somente e exclusivamente aos crentes pentecostais. Definitivamente devemos excluir esse pensamento da nossa mente e esse sentimento do nosso coração, pois o Espírito Santo não age exclusivamente na vida dos assembleianos pentecostais, todavia, devemos estar em acordo que, em nosso meio, Ele tem maior liberdade para agir. O revestimento de poder que recebemos ao sermos batizados no Espírito Santo não tem a finalidade de nos capacitar para realizarmos, por nós mesmos, coisas extraordinárias ou incomuns, mas para que, ao realizarmos as obras Deus para a expansão do Reino dos Céus, os efeitos de uma evangelização sejam notórios.

O revestimento de poder concedido ao crente através do batismo no Espírito Santo deve ser usado, também, na edificação da igreja, bem como, consolo e conforto dos fiéis. É  impossível ser crente sem o ministério do gracioso Espírito Santo de Deus. Tudo o que temos e somos como crentes devemos a Ele.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– BATISMO E PLENITUDE DO ESPÍRITO SANTO – John R. W. Stott

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.