É o Senhor Jesus que batiza no Espírito Santo.

João 1: 33
 “E eu não o conhecia, mas o que me mandou a batizar com água, esse me disse: Sobre aquele que vires descer o Espírito e sobre ele repousar, esse é o que batiza com o Espírito Santo”.

Ora, quem nos batiza com o Espírito Santo é o Senhor Jesus, portanto, isso quer dizer que somente aqueles que são salvos é que, efetivamente, podem receber o batismo no Espírito Santo. Todavia, temos que fazer clara distinção entre ser batizado com o Espírito Santo e ser cheio do Espírito Santo, ou seja, temos que estar conscientes de que o batismo no Espírito Santo ocorre uma vez e definitivamente, isto é, quem foi batizado não precisa buscar ser batizado novamente e, muito menos renovar batismo; e, por outro lado, o ser cheio do Espírito Santo é uma experiência que o crente deve viver cotidianamente, isto é, devemos estar sempre cheios do Espírito Santo e isso só é capaz quando buscamos incessantemente. Estar cheio do Espírito Santo é uma consequência do batismo no Espírito Santo, contudo, isso não quer dizer que vamos permanecer infinitamente cheios.

Como acontecimento inicial, o batismo não pode ser repetido nem pode ser perdido, mas o ato de ser enchido pode ser repetido e, no mínimo, precisa ser conservado. Quando a plenitude não é conservada, ela se perde. Se foi perdida, pode ser recuperada. O Espírito Santo é “entristecido” pelo pecado e deixa de governar o pecador. Neste caso o único meio de recuperar a plenitude é o arrependimento. Mesmo em casos em que não há indícios de que a plenitude foi perdida por causa de algum pecado, lemos que algumas pessoas foram novamente preenchidas, mostrando que uma crise ou um desafio diferente requer um novo revestimento de poder do Espírito”.(John R. W. Stott)

Desta forma, então, concluímos, com base bíblica – “E não entristeçais o Espírito Santo de Deus, no qual estais selados para o Dia da redenção”, que o batismo no Espírito Santo não se perde, entretanto, o crente que não busca estar cheio do Espírito Santo constantemente, ele está fadado a derrocada espiritual. Haja vista, os vários exemplos que temos em nosso meio (evangélico) de muitos irmãos que nos passado foram pessoas cheias do Espírito Santo, mas que, infelizmente, nos dias atuais, não passam de lobos devoradores e mercenários do povo de Deus.

Jesus nos batiza com o Espírito Santo para nos revestir de poder, porém, esse poder é para realizar obras específicas para a expansão do Reino dos Céus, tais como: Poder para amar, louvar, perdoar, suportar, obedecer e para tudo que Deus mandar fazer; Poder para sermos testemunhas, poder nos capacita a testemunharmos com ousadia, com graça, com a palavra, etc.; Poder para sermos transformados à imagem de Cristo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Batismo e Plenitude do Espirito Santo – John R. W. Stott

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.