Fomos transformados pelo poder do Espírito de Deus.

Tito 3: 5
 “Não pelas obras de justiça que houvéssemos feito, mas, segundo a Sua misericórdia, nos salvou pela lavagem da regeneração e da renovação do Espírito Santo”.

Existem muitas questões sobre a salvação que devem e precisam ser dirimidas neste trimestre. É inadmissível encontrarmos em nossos dias, em nosso meio, professores, pregadores e alguns irmãos que fazem uma terrível confusão no assunto concernente a salvação. Como sempre dizemos, ninguém é obrigado a saber de tudo, todavia quando fazemos este tipo de critica, estamos apontando para algumas pessoas que podem se aprofundar no conhecimento das doutrinas bíblicas mas não o fazem por mero desleixo.

É muito comum ouvirmos em pregações que o amor de Deus é a razão de termos sidos salvos. Evidentemente que isso é uma verdade, porém não foi somente o amor (ágape) que impulsionou o Senhor a nos salvar, além do amor, fomos salvos, também, pela Sua benignidade e misericórdia. Não é errado dizer que fomos salvos por causa do amor de Deus, entretanto, a informação está incompleta e, para “irmos pelo mundo anunciando o Evangelho a toda criatura” temos que fazê-lo na sua integridade e não parcialmente.

“Jesus te ama” é a frase mais usada por algumas pessoas quando estão evangelizando nas ruas. Tais pessoas, passando por alguém logo vão dizendo isto e, os que estão passando ouvem e continuam seu caminho. Sem duvida essa frase é de efeito, mas qual seria a resposta mais adequada se quem ouvisse essa frase nos perguntasse: – Como assim me ama? Porque Ele me ama?

Se alguém bem instruído culturalmente, de caráter ilibado, de grande estima na sociedade e cheio de obras humanitárias te perguntasse o seguinte: Porque preciso ser salvo? Você saberia responder de acordo com as doutrinas bíblicas? Claro que a resposta óbvia é: porque Deus afirma em Sua Palavra que todos os homens são pecadores e necessitam ser salvos. Mas, permita que te façamos uma pergunta: – Você se convenceria do seu estado com essa resposta? Óbvio, que você está pensando o seguinte: – quem tem que convencer é o Espírito Santo e, você tem razão, é o Espírito Santo quem convence a pessoa da sua real condição e, indiscutivelmente, Ele pode fazer das mais variadas formas. Contudo quando o Senhor nos usa como instrumento na evangelização, o Espírito Santo vai trabalhar no coração e mente de quem está nos ouvindo, e como Ele vai convencer alguém se não estamos anunciando o Evangelho na sua plenitude?

O argumento de quem não quer aprender sobre as doutrinas bíblicas é sempre o de que está na dependência do Espirito Santo. Entenda uma coisa meu amado (a), nós não somos marionetes nas mãos do Senhor. Ser instrumento não é a mesma coisa que ser marionete, aliás, tem uma enorme diferença. O instrumento para ser usado com eficácia deve estar em ótimas condições de uso e quem nos aperfeiçoa para sermos usados é o Senhor, todavia Ele não despreza as nossas virtudes.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.