Há uma diferença inconfundível entre o batismo em águas e o batismo no Espírito Santo.

Mateus 3: 11
 “E eu, em verdade, vos batizo com água, para o arrependimento; mas aquele que vem após mim é mais poderoso do que eu; não sou digno de levar as suas sandálias; Ele vos batizará com o Espírito Santo e com fogo”.

O batismo em águas é um ato importante e repleto de significados espirituais, que é administrado pela Igreja ao crente, mediante arrependimento e confissão de fé, onde quer que o evangelho seja pregado. Ele é efetuado por imersão do corpo inteiro uma única vez em águas, em nome do Pai, e do Filho e do Espírito Santo. O batismo simboliza a morte, sepultamento e ressurreição de Cristo, deixando claro que não se trata de uma prática imersionista (prática de algumas seitas cristãs para quem a imersão é a única e perfeita forma de batismo), mas, de um ato público de fé no qual, de modo simbólico, sepultamos a vida antiga e ressuscitamos com Cristo para uma nova vida. (DFAD)

Quanto ao batismo no Espírito Santo cremos e ensinamos conforme, também, a nossa declaração de fé preconiza: Que o batismo no Espírito Santo é um revestimento de poder do alto: “E eis que sobre vós envio a promessa de meu Pai; ficai, porém, na cidade de Jerusalém, até que do alto sejais revestidos de poder”. É, também, uma promessa divina aos salvos: “e também do meu Espírito derramarei sobre os meus servos e minhas servas, naqueles dias”. Trata-se de uma experiência espiritual que ocorre após ou junto à regeneração, sendo acompanhada da evidência física inicial do falar em outras línguas: “E todos foram cheios do Espírito Santo e começaram a falar em outras línguas, conforme o Espírito Santo lhes concedia que falassem”. O batismo no Espírito Santo é uma bênção resultante da obra de Cristo no Calvário. O batismo no Espírito Santo é algo distinto do novo nascimento; significa o recebimento de poder espiritual para realizar a obra da expansão do Evangelho em todo o mundo, para uma vida cristã vitoriosa e também uma adoração mais profunda. (DFAD)

Desta forma, esperamos que fique definitivamente compreendido que há uma distinção clara entre o batismo nas águas e o batismo no Espírito Santo. Eles são distintos quanto ao significado; são distintos quanto ao que se destina; são distintos ao que representam; são distintos quanto à eficácia; enfim, são distintos em tudo. Aliás, um não tem nenhuma relação com o outro.

O batismo nas águas, segundo o nosso credo, não é para a salvação, mesmo porque o arrependimento e confissão de pecados ocorrem antes do batismo. A salvação alcançada em Jesus Cristo, só é possível através da fé e, da mesma forma, que a fé nos conduz a ser salvos, a falta dela nos conduz a ser condenados – “Quem crer e for batizado será salvo; mas quem não crer será condenado”, não é o batismo nas águas que nos salva ou, a falta dele, que nos condena, mas tudo isso se realiza pela fé. Por outro lado, o batismo no Espírito Santo trata-se de uma experiência espiritual que ocorre após ou junto à regeneração.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Declaração de Fé das Assembleias de Deus (Batismo nas águas e no Espírito Santo)

Compartilhar

2 thoughts on “Há uma diferença inconfundível entre o batismo em águas e o batismo no Espírito Santo.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.