A reverência no culto significa ter consciência da majestade divina.

Eclesiastes 5: 1
 “Guarda o teu pé, quando entrares na Casa de Deus; e inclina-te mais a ouvir do que a oferecer sacrifícios de tolos, pois não sabem que fazem mal”.

Culto, para muitas pessoas é sinônimo de agenda religiosa, nem digo agenda espiritual, pois o sentido para tais pessoas é de agenda religiosa mesmo, pois o compromisso destas pessoas é com a instituição religiosa e ninguém mais. Frequentar a igreja esporadicamente é, para tais pessoas, tão significativo quanto beber água sem estar com sede. Estar nos cultos, para muitas pessoas, é tão empolgante quanto passear por mercado de peixe ou, tão prazeroso quanto estar numa audiência num tribunal.

Evidentemente que o contexto social em que Salomão vivia é completamente diferente do nosso e, quando ele escreveu Eclesiastes, especificamente o capítulo cinco, sua intenção era despertar as pessoas para o comportamento delas dentro do templo. Os judeus estavam tratando a “casa” de Deus como um ambiente qualquer. Salomão percebeu que muitas pessoas entravam e saiam do templo como se estivessem saindo de um mercado o coisa parecida, elas estiveram ali apenas para concluírem um pequeno negócio e, sem dúvida, lucrativo para elas.

“Guardar o teu pé” tem um significado muito mais amplo do que apenas limpar o sapatos sujos de poeira ou barro no capacho que fica na porta da igreja, no texto, o significado da frase é “CUIDADO!”, ou seja, Salomão está nos advertindo de que daquele ponto (do capacho) em diante o ambiente que estamos penetrando nele é totalmente diferente dos outros onde comumente frequentamos no nosso dia-a-dia. A questão não é o templo em si, mas a que ele se destina.

É impressionante a facilidade que algumas pessoas têm em transformar a igreja numa extensão da casa delas, aliás, eu digo que em alguns casos o comportamento chega a ser pior do que se fosse em casa. Um senta e levanta que só termina com a benção apostólica; uma “bebeção” de água incontrolável, parece até que a água da igreja é “benta”; conversas cruzadas, assuntos fúteis, durante as pregações; e, como se isso fosse pouco, filhos indisciplinados que afrontam os obreiros da igreja sob a tutela dos pais. Onde não há reverência evidentemente que não há temor.

CUIDADO! Adverte Salomão. Se não for para se comportar com devida reverência no culto. É melhor que volte da porta, pelo menos, agindo assim, você estará sendo sincero consigo mesmo e com Deus.

“Sacrifícios de tolos” é o mesmo que cultuar a Deus sem fé no coração. O tolo acredita que está fazendo algo de bom, quando na verdade, está apenas fazendo o mal e, Deus sabe disso.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Comentário Bíblico Expositivo do Velho Testamento – Warren W. Wiersbe

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.