A cura de enfermidades é uma promessa de Deus desde o Antigo Testamento.

Êxodo 15: 26
 “E disse: Se ouvires atento a voz do Senhor, teu Deus, e fizeres o que é reto diante de seus olhos, e inclinares os teus ouvidos aos seus mandamentos, e guardares todos os seus estatutos, nenhuma das enfermidades porei sobre ti, que pus sobre o Egito; porque eu sou o Senhor, que te sara”.

Passo a transcrever na íntegra um estudo doutrinário que está contido na Bíblia de Estudo Pentecostal – O problema das enfermidades e das doenças está fortemente vinculado ao problema do pecado e da morte (consequências da queda). Enquanto a ciência médica considera as causas das enfermidades e das doenças em termos psicológicos ou psicossomáticos, a Bíblia apresenta as causas espirituais como sendo o problema subjacente ou fundamental desses males. A provisão de Deus através da redenção é tão abrangente quanto às consequências da queda. Para o pecado, Deus provê o perdão; para a morte, Deus provê a vida eterna, e a vida ressurreta; e para a enfermidade, Deus provê a cura – “É ele que perdoa todas as tuas iniquidades e sara todas as tuas enfermidades”.

Em Êxodo 15.26 Deus prometeu saúde e cura ao seu povo, se este permanecesse fiel ao seu concerto e aos seus mandamentos. Sua declaração abrange dois aspectos: primeiro – “Nenhuma das enfermidades porei sobre ti [como julgamento], que pus sobre o Egito”; e segundo, “Eu sou o SENHOR, que te sara [como Redentor]”. Deus continua sendo o Médico dos médicos do seu povo, no decurso de toda a história da humanidade, sempre que os seus sinceramente se dedicam a buscar a sua face e obedecer à sua Palavra.

Às vezes há, na própria pessoa, impedimentos à cura divina, como: pecado não confessado; opressão ou domínio demoníaco; medo ou ansiedade aguda; insucessos no passado que debilitam a fé hoje; ensino antibíblico; negligência dos presbíteros no que concerne à oração da fé; descuido da igreja em buscar e receber os dons de operação de milagres e de curas, segundo a provisão divina; incredulidade; e, irreverência com as coisas santas do Senhor. Casos há em que não está esclarecida a razão da persistência da doença física em crentes dedicados. Noutros casos, Deus resolve levar seus amados santos ao céu, durante uma enfermidade.

O que deve fazer o crente quando ora pela cura divina para si? Ter a certeza de que está em plena comunhão com Deus e com o próximo; buscar a presença de Jesus na sua vida, pois é Ele quem comunica ao coração do crente a necessária fé para a cura; encher sua mente e coração da Palavra de Deus; se a cura não ocorre, continuar e permanecer nEle, examinando ao mesmo tempo sua vida, para ver que mudanças Deus quer efetuar na sua pessoa. Pedir as orações dos presbíteros da igreja, bem como dos familiares e ficar na expectativa de um milagre, confiando no poder de Cristo.

Temos que ter a convicção de que a demora de Deus em atender as orações não é uma recusa dEle às nossas petições. Às vezes, Deus tem em mente um propósito maior, que ao cumprir-se, resulta em sua maior glória e, por fim, devemos reconhecer que Deus nunca abandonará os que Lhe são fiéis, nem os esquecerá.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal – pág 1402

Compartilhar

2 thoughts on “A cura de enfermidades é uma promessa de Deus desde o Antigo Testamento.

  • 1 de março de 2021 em 06:44
    Permalink

    Bom dia a paz do senhor Jesus…

    Gostaria de comentar este versículo do dia..sempre achei ele interessante no ponto de vista da obediência..
    Quando Deus resgatou o povo do Egito e pediu para o povo *seguir a sua lei e seus mandamentos*… E a promessa que nenhumas das enfermidades porei sobre ti, que pus no Egito..
    No meio entendimento fica claro um princípio básico que as leis de Deus para seu povo era de *preservação* muitas práticas no Egito além de serem considerada imunda e abobinação perante Deus…gerava contaminação.. muitas das leis visava a higiene pessoal do povo…muitas leis Deus deixou para evitar o *contágio* ( preceitos acerca da comida, purificação do corpo, purificação do arraial) lembrando que o povo por um período morou no deserto e sem saneamento básico (como temos hoje)
    E quando tinha *contagio* no meio do povo Deus deu a solução, ..exemplo a lepra, *era isolamento*
    Aproveitando o gancho da palavra a melhor maneira de evitar o *contágio* sempre foi a obediência dos mandamentos..

    Olhando a situação atual da covid 19… O ministério da saúde também deixou uma recomendação para se evitar este *contágio da doença.. há obediência*

    Para também fins de higiene pessoal .a não proliferação do vírus ..os pedidos a população foram feito
    # lave as mãos
    # passe álcool em gel
    # use máscara..

    Ou seja quem seguir as orientações com certeza está fazendo sua parte..

    Resposta
    • 1 de março de 2021 em 08:43
      Permalink

      Graça e Paz pr Rafael.
      Embora as recomendações de Deus, acerca da preservação da saúde do povo (na Antiga Aliança), estivessem dento da esfera física, a sua aplicação é estritamente espiritual.
      Creio firmemente que o sr não quis fazer uma analogia entre as recomendações de Deus com as do ministério da saúde. Isso é radicalmente inaceitável, pois, o ministério da saúde, embora sendo um orgão do governo que, teoricamente, visa o bem do povo, está inserido no sistema do mundo. Sistema, esse, que odeia Deus e tudo que se relaciona com Deus.
      Quero deixar algo para sua reflexão: Até o presente momento e sobre as informações que possuo, ninguém, absolutamente ninguém, morreu de COVID-19 em casa ou na rua. Todos as mortes ocorreram dentro de hospitais ou unidades de saúde, instituições que são gerenciadas pelo min. da saúde. A pergunta que faço é: será que a recomendações do orgão são válidas?

      Deus te abençoe.

      Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.