É a vontade de Deus que todos seres humanos se salvem.

I Timóteo 2: 3-4
 “Porque isto é bom e agradável diante de Deus, nosso Salvador, que quer que todos os homens se salvem e venham ao conhecimento da verdade”.

Bom, o propósito de Deus, o Seu desejo, é que todos os homens se salvem e que a VERDADE chegue ao conhecimento de cada ser humano, para que assim, e exclusivamente assim, possam herdar, com Cristo, o que está preparado antes da fundação do mundo, isto é, o Reino Celeste, o Céu. Mas, que VERDADE é essa? Ora, essa VERDADE é a de que todos os homens são pecadores e que o único meio de se alcançar o perdão de Deus é através de Jesus, o Cristo. Essa é a mensagem que todo evangelizador deve anunciar. Esta mensagem é toda a essência de uma evangelização. Atentem para o que escrevemos – A MENSAGEM (exclusivamente ela) é a principal razão do evangelismo e não o evangelizador.

Temos visto atualmente que há um exacerbado enaltecimento do conhecimento teológico entre as pessoas que exercem alguma função nas igrejas. A apresentação de alguns preletores é acompanhada de uma extensa lista de cursos e funções seculares, como se isso o tornasse mais hábil que outro servo fiel de Deus para a pregação da Palavra de Deus. Evidentemente, que em algumas igrejas, onde o nível cultural (e não social) dos membros está acima da média, isso seja, de fato, necessário, todavia, não é regra que seja assim. O que Paulo quis dizer na primeira carta que escreveu aos Coríntios sobre “ter feito de tudo, por todos os meios para ganhar alguns”, se aplica exatamente nisso, ou seja, com cada grupo de pessoas ele falou e se portou de maneira que aquele grupo específico entendesse a MENSAGEM do Evangelho – ele foi culto em suas oratórias na hora que precisava ser culto e se portou como leigo em momentos que exigiam isso dele.

Não há nenhuma prerrogativa neste texto da primeira carta aos Coríntios onde algumas igrejas possam justificar o tipo de comportamento nos cultos temáticos, principalmente os cultos de adolescentes e jovens. Luz negra, fumaça, neon, som excessivamente alto, ambiente em penumbra e um comportamento entre os jovens e adolescentes que nada difere de algum show de rock e, quando criticamos isso, somos taxados de retrógrados, porque não entendemos que é só assim que a igreja consegue conquistar esse grupo de pessoas. Mas …, e a MENSAGEM do EVANGELHO? Você não quer me dizer que é aquele discurso vazio de espiritualidade e cheio de “pô”, “véi”, “manêro”, “da hora”, etc., etc. e etc.

Paulo não fez adaptações na mensagem do Evangelho para “ganhar” aqueles grupos de pessoas, ele se adaptou para pregar a mensagem de forma que pudesse ser compreendido. Se o que atrai as pessoas à igreja não for o Evangelho de Cristo, então, nada será capaz de induzi-las a permanecer nela. Se a mensagem pregada na igreja não for a VERDADE do EVANGELHO, as pessoas, no primeiro obstáculo, vão se debandar.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.