A Bíblia é a fonte do discipulado

II Timóteo 3: 14-17
 “Tu, porém, permanece naquilo que aprendeste e de que foste inteirado, sabendo de quem o tens aprendido. E que, desde a tua meninice, sabes as sagradas letras, que podem fazer-te sábio para a salvação, pela fé que há em Cristo Jesus. Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra”.

A grande dificuldade que o ser humano enfrenta em si mesmo é a humildade em admitir a sua limitação. A humildade é uma grande barreira na vida de muitos crentes, pois, sem ela o nosso crescimento e amadurecimento espiritual fica prejudicado e, embora isto seja um fato incontestável, o crente orgulhoso, por se considerar “maduro demais”, menospreza os ensinos bíblicos que são ministrados em sua igreja.

Temos falado ostensivamente sobre o discipulado e, temos dito que é o ensino fundamental para o novo convertido, todavia, o crente humilde jamais abandona este ensino. Se na esfera secular eles dizem que – “conhecimento não ocupa espaço”, o que poderíamos dizer da esfera espiritual? Naturalmente, que fazendo a aplicação deste ditado popular na esfera espiritual, temos que entender que não basta apenas conhecermos as doutrinas bíblicas, além de conhecê-las “teoricamente” temos que testemunhar deste conhecimento com uma vida prática.

O que Paulo está dizendo a Timóteo é que ele (Timóteo) foi ensinado dentro do mais sublime padrão das doutrinas bíblicas e que, se estes padrões forem meticulosamente observados, eles tornam qualquer homem sábio para permanecer salvo. Como assim, permanecer salvo? Ora, todo o crente que é cuidadosamente edificado pela Palavra de Deus através dos ensinos sistemáticos das doutrinas bíblicas, adquire sabedoria suficiente para entender e discernir o tipo de caminho que, ocasionalmente, pode se apresentar diante dele. Há situações que se apresentam em nossas vidas onde não há a necessidades de ter dons espirituais para entender ao que ela (a situação) está nos conduzindo, basta ser um discípulo bem aplicado e que maneja bem a Palavra de Deus. E, Paulo está dizendo que Timóteo está dentro destes requisitos.

Aquele que exerce a função de discipulador jamais pode tem em mente que ele é apenas um professor que vai ensinar o que aprendeu, ele precisa ser um irmão de oração, ele precisa ter o hábito de ler a palavra. Só podemos exercer autoridade do Senhor sobre alguém, se estivermos debaixo de uma autoridade, o discipulador precisa entender que para cuidar de alguém ele precisa deixar que alguém cuide dele.

Aquele que exerce a função de discipulador deve ter consciência de que a igreja não pode ser o único local onde o discipulado vai ser aplicado, pode ser que o discípulo esteja “sedento” ou “faminto” e, querendo um conhecimento mais profundo, busque pelo discipulador em sua casa. Aliás, o discipulador não deve apenas abrir as portas de sua casa para o discípulo, mas também as de sua vida. Os discípulos precisam se sentir amados. Tomar um café com ele de vez em quando, enfim, ter intimidade. O Discipulador maior, Jesus, mora dentro de nós. Ele é o nosso referencial.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
-https://meusrascunhos.webnode.com.br/news/o-que-siginifica-discipulado-discipulo-discipulador

Compartilhar

3 thoughts on “A Bíblia é a fonte do discipulado

  • 19 de março de 2021 em 10:16
    Permalink

    Parabéns. Ótima explicação.

    Resposta
  • 21 de março de 2021 em 08:10
    Permalink

    Muito bom seus comentários sobre o emcino das lições eu gosto de ler junto com a revista ,claro au lado está a bíblia que é o fundamento de nosso emcino .que Deus te abençoe.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.