No discipulado aprendemos o funcionamento da vida cristã.

Tito 3: 14
 “E os nossos aprendam também a aplicar-se às boas obras, nas coisas necessárias, para que não sejam infrutuosos”.

Sinceramente não encontro nenhum respaldo bíblico para justificar os salários astronômicos de alguns pastores e nem para os “cachês estratosféricos” de algumas “estrelas” gospels. O que encontramos na palavra de Deus é o Senhor garantindo que o “Seu” trabalhador jamais mendigará o pão, pois ele é digno daquilo que faz. Quem me dera que esteja, pelo menos parcialmente, errado em minhas interpretações, todavia, conforme o próprio Senhor disse – “Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra”, o comportamento de alguns líderes milionários e das “estrelas gospels” não nos deixa a menor sombra de dúvida que, pois, ainda que na Bíblia tivesse algum texto que sustentasse a ideia de que os pastores devem ser sustentados, exclusivamente, pelo rebanho, mesmo assim, alguns pastores não são dignos daquilo que recebem.

Para efeito de encerrar a introdução deste artigo, o texto de Jeremias que usamos no parágrafo anterior não se aplica ao que está acontecendo no mundo, mas, infelizmente, aponta para o que está acontecendo nas igrejas, pois o texto na íntegra diz – “Coisa espantosa e horrenda se anda fazendo na terra: os profetas profetizam falsamente, e os sacerdotes dominam pelas mãos deles, e o meu povo assim o deseja; e que fareis no fim disso?” A situação está pior do que podemos imaginar, pois o problema não está somente no comportamento da liderança, mas abrange o rebanho, ou seja, se a situação está desse jeito é porque o povo quer que seja assim.

Na esfera secular sabemos que um povo sem cultura é facilmente “domesticado”, isto é, quem não tem estabelecido dentro si o verdadeiro conceito do que é certo ou errado, será facilmente conduzido pelos belos e persuasivos discursos de quem quer dominá-los e, na esfera espiritual isso não é muito diferente, pois, a maneira mais fácil de manter os “irmãos” subjugados é não ensiná-los as verdades bíblicas. Uma igreja ignorante quantos aos conhecimentos bíblicos será uma igreja infrutuosa e facilmente manipulada.

Uma concepção errada que muitos crentes têm sobre o “fazer discípulos” está no fato de julgar que se faz um discípulo “da noite para o dia”, e não é assim. Fazer discípulo é demorado e trabalhoso, depende de esforço, boa vontade e, principalmente, conhecimento bíblico (se conhece de fato a Bíblia, é dispensável dizermos que, acima de tudo, precisa-se amar o próximo como a si mesmo). Podemos comparar o fazer discípulos com a forma correta de se fazer pão – põe-se os ingredientes na medida certa; mistura bem (passando no rolo ou sovando); põe para descansar; e, por fim leva para assar. Assim é com o discípulo – primeiro instrui com os ensinos necessários para a sua formação espiritual e essa instrução tem que ser de forma enfática, persistente e sistemática; estar sempre atento, observando se o discípulo está absorvendo o que é ensinado e, por fim, quando estiver “pronto”, usa-lo na formação de outros discípulos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.