É necessário orar e vigiar em todo o tempo.

Lucas 21: 34-36
 “E olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia. Porque virá como um laço sobre todos os que habitam na face de toda a terra. Vigiai, pois, em todo o tempo, orando, para que sejais havidos por dignos de evitar todas essas coisas que hão de acontecer e de estar em pé diante do Filho do Homem”.

Ao finalizar os estudos desse trimestre, o nosso desejo é que tenhamos alcançado o objetivo proposto – crentes mais amadurecidos e uma igreja mais sólida na comunhão e mais edificada na fé e nas doutrinas bíblicas. Nesse tempo de incertezas, inseguranças e instabilidades que atinge toda a humanidade, nós, como igreja de Cristo, temos o dever de permanecer firmes em meio a tantos vendavais. Não podemos permitir que sejamos influenciados pelos mesmos sentimentos (desespero, aflição, desequilíbrio emocional, insegurança, falta de paz, etc.) que afligem o mundo.

Desde a sua instituição a igreja do Senhor vem sofrendo ataques das mais variadas formas imagináveis e, nos dias atuais não está sendo diferente. Ainda que, nós brasileiros, digamos com muito orgulho que não sofremos nenhum tipo de perseguição, isso, e si mesmo, já é um tipo de perseguição. Evidentemente que não se trata de uma perseguição com as características que imaginamos, mas, só pelo fato de não sermos pressionados por nada nem ninguém já é razão suficiente para nos deixar demasiadamente preocupados. Afinal, qual seria a razão de tanta liberdade religiosa?

De fato, até o presente momento, aqui no Brasil a liberdade religiosa é espantosa, aliás, é espantosa demais, isso se explica pelo fato de que algumas igrejas foram transformadas em “currais eleitorais”. Sem nenhum respaldo bíblico, alguns líderes inculcaram em seus membros a ideia de que a igreja precisa de um representante politico. Nunca vi disparate tão grande como esse. A missão que Jesus deu a igreja foi a de fazer discípulos e não a de se envolver com as coisas desse mundo e seu sistema. E, sempre tem um “abestado” pra dizer que a igreja precisa de alguém que a “represente” diante dos governantes. Bom, eu não sei como está a situação fora do Brasil, MAS, aqui no Brasil, com raríssimas exceções (raríssimas mesmos), os evangélicos que ingressaram na vida política não influenciaram em nada os outros políticos, muito pelo contrário, eles foram influenciados se tornando, assim, um deles.

“Crente” que diz que a igreja precisa de representantes no governo para assegurar seus direitos não conhece Bíblia, pois, o Senhor Jesus garantiu que as portas do inferno nunca prevaleceriam contra a igreja. Corrigindo, conhecer Bíblia eles conhecem, sem dúvida alguma, todavia não têm sabedoria para discernir o que a Palavra do Senhor está nos ensinando. Jesus não estava garantindo que o inferno ou seus demônios jamais iriam adentrar as igrejas. Não é isso! O Senhor Jesus estava garantindo que nenhum ato de poder ou decreto expedido por Satanás ou de alguma autoridade deste mundo e seu sistema impediriam o avanço da igreja em cumprir seu papel neste mundo – EVANGELIZAR e FAZER DISCÍPULOS.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.