Sabedoria e ciência.

I Coríntios 12: 8
 “Porque a um, pelo Espírito, é dada a palavra da sabedoria; e a outro, pelo mesmo Espírito, a palavra da ciência”.

Como vimos em artigo anterior, a palavra da sabedoria é um dom onde, aquele que o possui é capacitado de forma sobrenatural para expressar conhecimento que, em situações específicas e extraordinárias requerem uma palavra que esteja além da simples sabedoria humana. Este dom é extremamente útil para aqueles que ensinam e aos que buscam uma orientação divina, é fundamental para aconselhamento pastoral e essencial na administração da igreja. Evidentemente que o uso do deste dom não deve ser limitado à adoração na igreja ou às reuniões ministeriais.

O dom ensina as pessoas a crescer espiritualmente quando aplicam seus esforços ao estudo da sabedoria e fazem escolhas que levam à maturidade. Por si só, no entanto, o dom é uma mensagem, proclamação ou declaração de sabedoria, não significa que os que ministram a mensagem sejam necessariamente mais sábios que os outros. Nossa fé não deve depender de sabedoria humana – “Para que a vossa fé não se apoiasse em sabedoria dos homens, mas no poder de Deus”.

Se nos faltar a sabedoria, somos exortados a pedi-la a Deus – “E, se algum de vós tem falta de sabedoria, peça-a a Deus, que a todos dá liberalmente e não o lança em rosto; e ser-lhe-á dada”. Jesus prometeu aos seus discípulos – “Porque eu vos darei boca e sabedoria a que não poderão resistir, nem contradizer todos quantos se vos opuserem”. Esta promessa refere-se a um dom sobrenatural, pois assim demonstra o seu mandamento – “Proponde, pois, em vosso coração não premeditar como haveis de responder“. Esse dom, portanto, vai além da sabedoria e preparo humanos.

E, sobre o dom palavra de conhecimento ou ciência, nós dissemos que é um pronunciamento ou declaração de fatos, inspirado dum modo sobrenatural. Este dom está relacionado ao ensino das verdades da Palavra de Deus. Não é o resultado do estudo por si só. O conhecimento pode incluir os segredos de Deus, como a revelação da vinda próxima das chuvas, dos planos dos inimigos ou dos pecados secretos de reis e servos aos profetas do Antigo Testamento. Podemos identificá-lo também no conhecimento que Pedro tinha da mentira de Ananias e Safira e na proclamação da sentença de cegueira contra Elimas, feita por Paulo.

Em suma, o dom de palavra de conhecimento ou ciência não é conhecimento natural; não é um profundo conhecimento da Bíblia; e, também, não é conhecer a Deus mediante comunhão com Ele.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Teologia Sistemática – Stanley Horton
– Os dons do Espirito Santo – José Carlos Alexandre
– Conhecendo as Doutrinas Bíblicas – Myer Pearlman

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.