Proteção por divina revelação.

Mateus 2: 12
 “E, sendo por divina revelação avisados em sonhos para que não voltassem para junto de Herodes, partiram para a sua terra por outro caminho”.

O versículo bíblico acima, escrito por Mateus, está inserido no contexto da visita dos magos por ocasião do nascimento do menino Jesus e, antes de falarmos estritamente sobre os dons de revelação, devemos esclarecer quem são esses magos. Evidentemente que não se trata de pessoas que viviam de artes mágicas, antes, como bem explica o dicionário Bíblico Wycliffe, esta classe de pessoas estudiosas originárias da Pérsia ou da Babilônia, que eram peritos nas tradições e ciências de seus dias e em interpretações de sonhos. Como lidavam com o aprendizado oculto, seus nomes ganharam a conotação do termo moderno “mágico”. Heródoto, um antigo historiador grego, afirma que eles eram uma classe ou casta de medos, que exercia funções sacerdotais, e que eram renomados por seu aprendizado.

Ainda sobre a classe dos magos, encontramos as seguintes definições no dicionário Wycliffe – Os magos ligados ao relato de Mateus sobre o nascimento do Senhor Jesus eram provavelmente estrangeiros da Mesopotâmia ou da Arábia que conheciam as previsões do Antigo Testamento sobre a vinda do Messias, e que observavam o céu em busca de algum fenômeno astral que pudesse prenunciar o seu advento. É possível que eles conhecessem a profecia de Balaão – “Vê-lo-ei, mas não agora; contemplá-lo-ei, mas não de perto; uma estrela procederá de Jacó, e um cetro subirá de Israel, que ferirá os termos dos moabitas e destruirá todos os filhos de Sete”, e que a tenham aplicado de forma literal, aguardando assim uma estrela especial que anunciaria o nascimento do Rei.

É de suma importância atentarmos para o cuidado que Deus tem com os seres humanos independente se estão seguindo a Jesus. Lógico que o cuidado aqui expressado não implica em salvação, mas para o zelo que o nosso Deus tem com todo aquele que de forma consciente ou inconsciente glorifica-O. Como vimos, no Wycliffe, aqueles homens não eram judeus e muito menos crentes, todavia, como homens instruídos em muitos conhecimentos, eles anelavam por uma profecia proferida por Balaão e quando perceberam que os sinais físicos no céu apontavam para a profecia não perderam tempo e foram se certificar do seu cumprimento.

Ora, é atitude como as dos magos que o Senhor espera de nós. Pois, como pode pessoas que não serviam a Deus, prestarem honra tão solene a uma criança? Como pode, encontrarmos pessoas que não estão inseridas no corpo de Cristo, todavia, darem mais crédito às profecias do que nós como servos do Senhor? Parece absurdo o que estamos escrevendo, mas infelizmente é uma realidade. E, o nosso Deus mostrando sua misericórdia para com todos, avisou os magos por divina revelação sobre o perigo que os esperava.

É, por isso, que às vezes vemos “os de fora” (algumas pessoas piedosas) prosperarem e julgamos que é obra do diabo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Dicionário Bíblico Wycliffe

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.