A revelação de Jesus Cristo

Apocalipse 1: 1-2
 “Revelação de Jesus Cristo, a qual Deus lhe deu para mostrar aos seus servos as coisas que brevemente devem acontecer; e pelo seu anjo as enviou e as notificou a João, seu servo, o qual testificou da palavra de Deus, e do testemunho de Jesus Cristo, e de tudo o que tem visto”.

O termo original em grego “apokalupsis” significa literalmente “tirar o manto”, ou seja, essa expressão pode ser compreendida como “descobrir”, “tornar claro algo obscuro” e “trazer um mistério à luz da compreensão”. No livro Apocalipse, a mensagem é revelada expressamente pelo Senhor Jesus a João, o discípulo amado, a qual ele deveria repassar a todos os servos do Senhor Jesus que estão por toda a face da Terra. Revelações de eventos que estão determinados antes da fundação do mundo e que estão num processo irreversível desde que o Senhor foi assunto ao Céu. E, como o próprio Deus Pai declarou – “Certamente o Senhor Jeová não fará coisa alguma, sem ter revelado o Seu segredo aos seus servos, os profetas”, desta forma, as revelações de Apocalipse tornam claro os eventos dos últimos sete anos antes da segunda vinda de Cristo, quando, então, Deus intervirá neste mundo e vindicará seus santos, derramando sua ira sobre o reino de Satanás. ALELUIA! MARANATA! ORA VEM, SENHOR JESUS!

Coisas que brevemente devem acontecer” não aponta para uma suposição. As revelações de Apocalipse não são um tiro no escuro, antes, são acontecimentos que abrangerão todo o mundo e que nos foram antecipadamente reveladas. Diante disso, foi imprescindível que o Senhor concedesse dons à sua igreja, para que, em momento alguma da história, ela fosse enganada ou aliciada por falsos mestres com seus falsos ensinos.

Não resta a menor sombra de dúvida que a Bíblia é um livro peculiar e, indiscutivelmente singular quanto ao seu conteúdo. Também, de maneira indiscutível, cremos que a interpretação da Bíblia Sagrada não pode ser alcançada pelo raciocínio lógico simplesmente, é necessário que essa interpretação chegue aos servos do Senhor por meio da revelação dada pelo Espírito Santo. Diferente da orientação que Daniel recebeu na Antiga Aliança – “E tu, Daniel, fecha estas palavras e sela este livro, até ao fim do tempo; muitos correrão de uma parte para outra, e a ciência se multiplicará”, a João a ordem foi – “E disse-me: Não seles as palavras da profecia deste livro, porque próximo está o tempo”. E, nós estamos vivendo esse “tempo”.

Desde a crucificação, ressurreição e ascensão ao Céu do nosso Senhor Jesus, bem como a descida do Espírito Santo, o Consolador, o nosso Deus e Pai iniciou a contagem do “fim do tempo” e, em Apocalipse, o Senhor nos revela todo o “cronograma” daquilo que está determinado como enredo da história da humanidade – “Havendo Deus, antigamente, falado, muitas vezes e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, a nós falou-nos, nestes últimos dias, pelo Filho”. O fim está próximo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia King James
– Bíblia de Estudo Pentecostal
– Bíblia de Estudo NAA

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.