Falsos doutores.

II Timóteo 4: 3-4
 “Porque virá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas”.

No decurso da história da igreja sempre houve aqueles que não amam a sã doutrina bíblica. À medida que o fim de toda a história se aproxima, a situação nesse sentido tornar-se-á pior. “Não sofrerão a sã doutrina“. Muitos professam ser cristãos, frequentam as igrejas e mostram que servem a Deus, mas não aceitam a fé apostólica original do Novo Testamento, nem as exigências bíblicas ordenando que o crente separe-se da injustiça. “Desviarão os ouvidos da verdade”. A autêntica pregação bíblica de um homem de Deus não mais será aceita por muitas igrejas. Os desviados da verdade desejarão sermões que apresentem um evangelho menos exigente – “Este testemunho é verdadeiro. Portanto, repreende-os severamente, para que sejam sãos na fé, não dando ouvidos às fábulas judaicas, nem aos mandamentos de homens que se desviam da verdade”.

O evangelho que algumas pessoas estão apresentando ao pecador tem a característica de massa de modelar, ou seja, estão anunciando uma mensagem que contrapõe as exigências bíblicas e, por não aceitarem trechos da Palavra de Deus que tratam de arrependimento, pecado, perdição, necessidade da santidade e de separação do mundo anunciam um evangelho maleável – “E eis que tu és para eles como uma canção de amores, canção de quem tem voz suave e que bem tange; porque ouvem as tuas palavras, mas não as põem por obra”.

Amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências“. Esses falsos crentes não querem pastores segundo os padrões da Palavra de Deus, mas buscam os que toleram seus desejos egoístas e mundanos. Escolhem pregadores com dons de oratória, com a habilidade de divertir o povo e com uma mensagem que lhes assegure que é possível ser crente e continuar vivendo segundo a carne.

O Espírito Santo adverte todos que permanecem fiéis a Deus e se submetem à sua Palavra, que lhes aguardam perseguição e sofrimento, por amor à justiça. Além disso, devem separar-se das pessoas, das igrejas e das instituições que negam o poder de Deus para a salvação, e que pregam um evangelho modificado. Devemos sempre ser leais ao evangelho do Novo Testamento e aos fiéis ministros de Deus que o proclamam. Assim, poderemos ter certeza de estreita comunhão com Cristo e de tempos de refrigério pela presença do Senhor.

A Palavra de Deus deve ser nosso supremo guia quanto à verdade e norma de vida. Devemos ter a Palavra de Deus, dada pelo Espírito Santo, como nosso guia único e suficiente, no julgamento daquilo que cremos e fazemos. A tendência de certas igrejas de formular doutrinas, práticas ou novas verdades, partindo de experiências subjetivas, de milagres, do sucesso, dos alvos centralizados nos homens, sem sólida autenticidade bíblica, será um dos meios principais de Satanás semear engano durante a apostasia dos últimos dias.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.