Quem compreendeu o intento divino.

Romanos 11: 34-36
 “Porque quem compreendeu o intento do Senhor? Ou quem foi seu conselheiro? Ou quem lhe deu primeiro a ele, para que lhe seja recompensado? Porque dele, e por ele, e para ele são todas as coisas; glória, pois, a ele eternamente. Amém!”

Todo teólogo, por mais conhecimento que possa ter de todas as doutrinas bíblicas, sendo sensato, dirá que é impossível conhecer ou discernir as intenções do Senhor, se não por divina revelação. Em Isaías está assegurado que nenhum homem pode conhecer a mente de Deus sem que esta seja revelada ao homem – “Quem guiou o Espírito do Senhor? E que conselheiro o ensinou?” Jó foi mais enfático em suas palavras e afirmou que não há nada que o homem possa dar a Deus, antes, tudo o que o homem adquire, vem de Deus – “Quem primeiro me deu, para que eu haja de retribuir-lhe? Pois o que está debaixo de todos os céus é meu”. E, Paulo escrevendo aos crentes de Corinto diz que mesmo o homem tendo consciência da sua limitação, em algumas situações, ele (o homem) se atreve a agir como se fora o responsável pela condição abençoada que vive.

Queremos frisar que ao falarmos da sabedoria, não estamos apontando para algumas pessoas que agem com sabedoria esporadicamente, mas para os que vivem a vida sabiamente. A sabedoria para resolver algumas questões da vida pode ser adquirida, ou seja, a habilidade humana para adquirir sabedoria é reconhecida; mas viver com sabedoria, de acordo com a Bíblia, vem apenas do “temor do Senhor” – “O temor do Senhor é o princípio da ciência; os loucos desprezam a sabedoria e a instrução”. Para o judeu, a sabedoria era a aplicação da verdade divina à experiência humana e somente “os loucos desprezam a sabedoria e o ensino”. Os jovens eram especialmente encorajados a se aplicarem à busca pela sabedoria; a fazer seus ouvidos atentos à sabedoria e a inclinar seus corações ao entendimento. O autor do Salmo 49 mostra a sabedoria dos seus anos de experiência quando anuncia, “A minha boca falará da sabedoria; e a meditação do meu coração será de entendimento”.

Sendo assim, como temos falado e como está escrito na Sagrada Escritura, a sabedoria vem de Deus e só poder ser encontrada com Deus, diante disto, é incorreto dizer que Deus tem sabedoria, no lugar disto dizemos que Deus é a fonte de toda sabedoria. Jó, diante das acusações dos seus amigos, intima-os a agirem com sabedoria diante daquela situação, pois, eles alegavam ter sabedoria, mas agiam de forma contraditória, então Jó faz uma pergunta retórica – “De onde, pois, vem a sabedoria, e onde está o lugar da inteligência?” e, sem esperar que pudessem responder, ele diz – “Deus entende o seu caminho, e Ele sabe o seu lugar”.

A sabedoria humana é, então, dada por Deus. E dada em resposta à oração, como previamente observado, quando os homens buscam seu conselho.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Enciclopédia da Bíblia Cultura Cristã – Merrill C. Tenney

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.