Deus é o detentor de toda glória e não a divide com ninguém.

Isaías 42: 8
 “Eu sou o Senhor; este é o meu nome; a minha glória, pois, a outrem não darei, nem o meu louvor, às imagens de escultura”.

O que o nosso Deus deseja a partir do momento em que se revela ao homem, é que o homem entenda definitivamente que Ele é o único Deus que existe. Ele não é o ser superior a deuses inferiores, antes, Ele é o único Deus. NÃO EXISTEM OUTROS deuses! Estes não passam de fruto da extraordinária imaginação humana. A declaração do nosso Deus, neste texto de Isaías, não se aplica a outros deuses, mas ao próprio homem. Alguns homens se esqueceram daquilo que realmente são e se comportam como se tivessem poderes em si mesmos para determinar que as coisas aconteçam segundo o desejo de seus corações, entretanto, a Palavra de Deus assegura que ninguém, por mais solícito que seja, pode acrescentar um “côvado” à própria altura.

No primeiro comentário deste trimestre falamos a respeito da divisão de Israel, demonstramos que o verdadeiro motivo da divisão foram os pecados de Salomão. Não foram questões políticas nem religiosas e, muito menos, o comportamento de Roboão negligenciando o conselho dos mais experientes. Em suma, o que queremos dizer é que nenhum, absolutamente nenhum, acontecimento na história da humanidade se deu pela vontade humana. Nenhuma pessoa (homem ou mulher) por mais que tenha se esforçado, ainda que tenha sido martirizada, mudou os propósitos de Deus na história. O máximo que conseguiram, até o dia de hoje, foi um adiamento daquilo que o Senhor tinha determinado, como por exemplo, o rei Ezequias – “Vai e dize a Ezequias: Assim diz o Senhor, o Deus de Davi, teu pai: Ouvi a tua oração e vi as tuas lágrimas; eis que acrescentarei aos teus dias quinze anos”.

Como podemos perceber (pela história de Salomão), o fato de Deus conceder sabedoria a alguém, não implica em dizer que tal pessoa não vai errar nunca. Deus dá a sabedoria, mas não impõe que esta seja usada da melhor forma. Salomão é o melhor exemplo disso que estamos falando, ele foi o homem mais sábio que viveu neste mundo, todavia, tanta sabedoria não foi impedimento para as praticas pecaminosas. Pecados que ofenderam gravemente a Deus e, “isso” foi o real motivo dos fatos terem se desenrolado daquela forma. Não nos esqueçamos de que Deus sempre vai usar os melhores meios para atingir Seus objetivos e, é claro que quando falamos dos “melhores meios”, nós estamos falando dos “melhores meios” do ponto de vista do Senhor.

O que o nosso Deus quer nos ensinar com este texto do profeta Isaías, é que tudo quanto Ele determinou e que está estabelecido não pode ser mudado ou frustrado pelo comportamento humano. O máximo que o homem pode fazer é interferir na forma como os fatos vão se desenrolar, mas, jamais mudará o objetivo para o qual estão acontecendo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.