Deus cuida de seus filhos e não os deixa desamparados.

Salmos 37: 18-19
 “O Senhor conhece os dias dos retos, e a sua herança permanecerá para sempre. Não serão envergonhados nos dias maus e nos dias de fome se fartarão”.

Após criar os céus e a terra, o Senhor não deixou o mundo à sua própria sorte. Pelo contrário, mesmo tendo estabelecido leis que regulam metodicamente todo o funcionamento do que criou, Ele continua interessado na vida dos seus, cuidando de toda sua criação. Deus não é como um hábil relojoeiro que formou o mundo e, deu-lhe corda e deixa acabar essa corda lentamente até o fim; pelo contrário, Ele é o Pai amoroso que cuida daquilo que criou. O constante cuidado de Deus por sua criação e por seu povo é o que chamamos de providência divina.

Dos aspectos que essa “providência divina” tem, falaremos daquela que aponta para a provisão de Deus em relação à sua criação. Deus não somente preserva o mundo que Ele criou, como também provê as necessidades das suas criaturas. Quando Deus criou o mundo, criou também as estações e proveu alimento aos seres humanos e aos animais. Depois de o Dilúvio destruir a terra, Deus renovou a promessa da provisão, com estas palavras: “Enquanto a terra durar, sementeira e sega, e frio e calor, e verão e inverno, e dia e noite não cessarão”.

Vários dos salmos dão testemunho da bondade de Deus em suprir do necessário a todas as suas criaturas – “Tu, que nos vales fazes rebentar nascentes que correm entre os montes. Dão de beber a todos os animais do campo; os jumentos monteses matam com elas a sua sede. Junto delas habitam as aves do céu, cantando entre os ramos. Ele rega os montes desde as suas câmaras; a terra farta-se do fruto das suas obras”. O mesmo Deus revelou a Jó seu poder de criar e de sustentar – “Quem prepara para os corvos o seu alimento, quando os seus pintainhos gritam a Deus e andam vagueando, por não terem que comer?”, e Jesus asseverou em termos bem claros que Deus cuida das aves do céu e dos lírios do campo – “Olhai para as aves do céu, que não semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros; e vosso Pai celestial as alimenta. Não tendes vós muito mais valor do que elas?”.

Seu cuidado abrange, não somente as necessidades físicas da humanidade, como também as espirituais. A Bíblia revela que Deus manifesta um amor e cuidado especiais pelo seu próprio povo, tendo cada um dos seus em alta estima. Paulo escreve de modo inequívoco aos crentes de Filipos: “O meu Deus, segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus”, Ele suprirá todas as nossas necessidades (materiais e espirituais), à medida que as apresentarmos diante dEle. De conformidade com o apóstolo João, Deus quer que seu povo tenha saúde, e que tudo lhe vá bem.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal (pág. 105 Extraído e adaptado)

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.