A oração feita com fé é capaz de curar e libertar o pecador.

Tiago 5: 14-15
 “Está alguém entre vós doente? Chame os presbíteros da igreja, e orem sobre ele, ungindo-o com azeite em nome do Senhor; e a oração da fé salvará o doente, e o Senhor o levantará; e, se houver cometido pecados, ser-lhe-ão perdoados”.

A questão principal que Tiago levanta neste versículo bíblico não é a de discutir sobre a origem das enfermidades, ainda que o pecado possa proporcionar, por si mesmo, algumas doenças, todavia, não é isso o que o irmão (consanguíneo) de Jesus quer por em pauta. Muito mais importante do que concluir a razão da enfermidade é a fé depositada na oração daqueles sobre quem repousa a autoridade concedida por Jesus de orar pelos enfermos e os curar.

Foquemos nossa atenção no que Tiago escreve – “chame os presbíteros”. Tiago não mandou chamar o irmão ou irmã que tem o dom de curar, mas chamar os presbíteros e, isso, é totalmente compreensível para todo aquele que estuda a Palavra de Deus e assimila os ensinos. Os dons de curar são operações do Espírito Santo em situações específicas e determinadas por Deus quando e onde devem ser manifestadas, enquanto que a oração feita pelo presbítero com a imposição de mãos e unção com óleo pode e deve ser realizada sempre que for solicitado. Os presbíteros, no contexto histórico da igreja, são pastores ou responsáveis pela igreja do Senhor. Eles, mesmo não sendo reconhecidos por uma convenção, zelam e velam pelas almas daqueles que lhes foram confiados, assim, eles oram com imposição de mãos, num gesto de autoridade espiritual. A oração da fé é a oração feita na plena convicção da vontade de Deus.

Tiago em nenhum momento desqualificou o trabalho do médico. Não há nem uma palavra sequer, escrita ou proferida, desmerecendo o profissional da saúde, antes, o que Tiago quer ensinar é que em qualquer situação ou enfermidade é sempre o Senhor quem opera tudo em todos. Por exemplo, quando o crente toma uma simples aspirina, ele sabe que é o Senhor que faz a aspirina ser eficaz; ou, quando o crente se vê ante a um procedimento cirúrgico, ele sabe que é Deus quem conduz as mãos do cirurgião para que se realize a cura. Todo dom perfeito vem lá do alto. Precisamos ter isso em mente quando examinamos essa convocação dos presbíteros para orar e ungir o enfermo. Em nenhuma ocasião um crente deveria procurar o médico sem antes procurar a Deus, visto que toda cura vem de Deus, pois é Ele quem sara todas as nossas enfermidades.

Tiago quer nos ensinar que as pessoas na igreja não estão sozinhas. Os membros do corpo de Cristo devem ser capazes de contar com os outros para apoio e oração, especialmente quando estes estão doentes ou sofrendo. Os presbíteros devem estar à disposição para atender a qualquer membro enfermo, e a Igreja deve ser sensível às necessidades de todos os seus membros.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– A Mensagem de Tiago: Os Testes da Fé‎‎ – J. Alec Motyer
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.