Um exemplo contra a cobiça.

Atos 20: 33-34
 “De ninguém cobicei a prata, nem o ouro, nem a veste. Vós mesmos sabeis que, para o que me era necessário, a mim e aos que estão comigo, estas mãos me serviram”.

Infelizmente, mesmo os exemplos bíblicos nos mostrando que todos os que foram envolvidos pela cobiça tiveram que suportar dura consequência, isso não demove as pessoas deste sentimento maléfico. No episódio de Naamã, quando o discípulo de Eliseu viu o a “fortuna” que seu mestre tinha rejeitado “pirou o cabeçote”. Ele viu naquela situação a oportunidade perfeita para ficar rico. Agora ele passaria a viver da “obra de Deus” e, esse é um grave erro que muitos crentes cometem. Deus não abençoa quem quer viver da obra dEle, mas com toda certeza Ele abençoa abundantemente aqueles vivem para a obra dEle.

O que aconteceu com Geazi é um exemplo perfeito para todos os que querem agir como ele. Em todos os aspectos, tudo o que Geazi fez estava errado – a motivação estava errada;  a forma de adquirir estava errada; a circunstância estava errada; enfim, como discípulo de profeta, até aquele momento, ele tinha compreendido tudo erado. Nas suas transgressões, ele traiu Eliseu, mentiu a Naamã e a Eliseu e desonrou o nome de Deus. Apesar de Geazi ter sido um servo útil, o beneficio pessoal, para ele, tornara-se mais importante do que servir a Deus.

Esta passagem não ensina que o dinheiro seja prejudicial ou que os ministros não devam ser recompensados, antes, adverte contra a cobiça e o engano. O verdadeiro serviço é motivado pelo amor e pela devoção a Deus, e não busca o proveito pessoal. Se Eliseu tivesse aceitado a recompensa de Naamã, certamente ele diria que tinha comprado a sua cura e, talvez, todo o mérito, na opinião do general seria do profeta, todavia, a cura de Naamã foi um ato misericordioso de Deus, que nenhuma soma de dinheiro poderia retribuir. Agora, Naamã devia atribuir somente a Deus o milagre recebido.

Infelizmente, existem obreiros que procuram enriquecer e acumular riquezas materiais através da proclamação do sangue derramado de Cristo, oferecendo salvação aos perdidos, cura aos enfermos, ou aconselhamento aos que estão em crise. Os tais se aproveitam da Palavra de Deus e mercantilizam a sua misericórdia, transformando as “riquezas incompreensíveis de Cristo” em “tesouros do Egito”.

Examine suas atitudes em relação a riqueza e ao conforto. Se o seu foco estiver mais naquilo que você não tem, em vez de estar naquilo que você tem, é hora de reexaminar suas prioridades e de colocar a obra de Deus novamente em primeiro lugar. Paulo era um fabricante de tendas e ganhava seu sustento com este ofício. Ele não trabalhava para enriquecer, mas para não depender de ninguém. Paulo sustentava tanto a si como aqueles que viajavam com ele.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.