Bem-aventurado é aquele que não ouve maus conselhos.

Salmos 1: 1
 “Bem-aventurado o varão que não anda segundo o conselho dos ímpios, nem se detém no caminho dos pecadores, nem se assenta na roda dos escarnecedores”.

Lamentavelmente, assim que o fiel sacerdote Jeoiada morreu, o rei Joás foi influenciado por outros líderes e não pelos sacerdotes e, como seus antecessores, envolveu-se com os cultos pagãos – “Porém, depois da morte de Jeoiada, vieram os príncipes de Judá e prostraram-se perante o rei; e o rei os ouviu. E deixaram a Casa do Senhor, Deus de seus pais, e serviram às imagens do bosque e aos ídolos; então, veio grande ira sobre Judá e Jerusalém por causa desta sua culpa”. O Senhor enviou profetas para adverti-los sobre os perigos de seus atos, mas eles não deram atenção. Ao invés de se arrependerem, apedrejaram o profeta (Zacarias) até a morte, no próprio átrio do Templo; o rei Joás foi responsabilizado por esta ação.

O profeta enviado por Deus, e o qual ele mataram, era Zacarias, filho do sacerdote Jeoiada. O Espírito do Senhor desceu sobre ele, o qual falou aos judeus, a fim de advertir que o povo e o rei estavam em franca desobediência aos mandamentos de Deus. Por isso, o Senhor os abandonaria. No decorrer de um ano, os sírios invadiram Judá e, por algum tempo o rei manteve-se fora, evitando um conflito direto, pois enviou diversos presentes ao rei da Síria, mas finalmente foi morto por um grupo de oficiais de Jerusalém, depois que muitos tesouros foram mandados para Damasco. Os oficiais o mataram porque havia ordenado a morte do profeta Zacarias – “Assim, o rei Joás não se lembrou da beneficência que Jeoiada, pai de Zacarias, lhe fizera; porém matou-lhe o filho, o qual, morrendo, disse: O Senhor o verá e o requererá”.

Como podemos perceber nos relatos do reinado de Joás, e como a própria Bíblia declara, o rei só andou firmemente na presença de Deus enquanto o sacerdote Jeoiada viveu – “E fez Joás o que era reto aos olhos do Senhor, todos os dias do sacerdote Jeoiada”. Nesta passagem bíblica devemos extrair um precioso ensino para nossa vida – na nossa peregrinação por este mundo rumo ao Céu, em quem está posta a nossa fé? – Parece absurdo o que vamos escrever, mas infelizmente é uma triste realidade em nosso meio, tem muito crente ancorado em homens e mulheres e, quando estes tropeçam e caem, a visão que temos é do efeito dominó.

Joás era tão dependente de Joiada que há poucas evidências de que ele tenha, alguma vez, estabelecido um verdadeiro relacionamento com o Deus a quem Jeoiada obedecia. Como muitos crentes, o conhecimento de Joás a respeito de Deus vinha de uma fonte indireta. Este foi um bom começo, mas o rei precisava investir em um relacionamento pessoal com Deus, que seria duradouro e o levaria a rejeitar os maus conselhos que recebeu.

É fácil criticar o fracasso de Joás, porém nós também caímos frequentemente nas mesmas armadilhas. Com que frequência seguimos um conselho tolo sem considerar a Palavra de Deus?

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– FEST – Filemom Escola Superior de Teologia, Pr. Matesu Duarte
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal
– Quem é Quem na Bíblia Sagrada – Paul Gardner

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.