O Senhor é escudo para os que nEle confiam.

II Samuel 22: 31
 “O caminho de Deus é perfeito, e a palavra do Senhor, refinada; ele é o escudo de todos os que nele confiam”.

Algumas pessoas pensam que a fé em Deus é uma muleta para pessoas fracas que não podem vencer sozinhas. Deus é realmente um escudo que nos protege quando estamos muito fracos para enfrentar certas provações, mas Ele não deseja que permaneçamos fracos. O Senhor nos fortalece, protege e guia, a fim de enviar-nos de volta a um mundo perverso, para lutarmos a favor do seu Reino. Deus continua a trabalhar conosco, porque a pessoa mais forte na terra é infinitamente mais fraca que Deus e precisa da ajuda dEle.

Todo o capítulo 22 de II Samuel é um cântico de Davi escrito muito provavelmente no final do seu reinado, pois assim como no Salmo 18, ele engrandece o Nome do Senhor por todos os benefícios que recebeu. Pode ter sido escrito próximo ao fim da vida de Davi, quando havia paz. Deus é louvado por suas realizações e bênçãos gloriosas ao longo dos anos. Deus prometeu nos dar forças para enfrentarmos os desafios, mas não eliminá-los. Se Ele não nos desse uma estrada árdua para caminhar, uma montanha para subir e uma batalha para lutar, não cresceríamos. Porém, Ele não nos deixa sozinhos com os nossos desafios. Antes, fica ao nosso lado, ensina e fortalece-nos para que os enfrentemos.

 O uso de termos alegóricos serve para enfatizar de forma categórica o grande poder, misericórdia e graça do nosso Senhor. Davi queria deixar registrado de foram marcante e inconfundível a razão do Senhor o ter livrado dos seus inimigos; o porque do Senhor o ter livrado ; e, por fim, Davi queria que todas as pessoas que tivessem acesso a este cântico, pudessem compreender a extensão do livramento que o Senhor lhe concedeu.

Davi afirma que Deus é um refúgio tão imponente e seguro que até o mais feroz dos inimigos quando se depara com Ele sente suas forças esvaírem. Nenhum ataque, por mais hostil que seja, tem poder suficiente para penetrar ou, nem mesmo, arranhar o Senhor quando Ele se põe como nosso escudo. Continuando, Davi diz que o Senhor não o livrou porque havia nele algum mérito, muito pelo contrário, havia muitos deméritos. Então, Davi diz que tinha certeza que o Senhor o justificava pela fé e, que o seu esforço era agradar o seu Deus.

Davi não era um covarde, era um guerreiro poderoso, mas mesmo com todos os seus exércitos e todas as suas armas, sabia que somente Deus podia verdadeiramente protegê-lo e salvá-lo. Com tudo isso, Davi não atribuiu suas vitórias a sua força. Percebeu que o propósito de sua posição era abençoar o povo de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.