Deus usa os seus filhos para levar as Boas-Novas .

I Pedro 2: 9
 “Mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para a sua maravilhosa luz”.

Temos dito com certa insistência que Deus não salva ninguém apenas para manifestar Sua graça e misericórdia. Embora o fim de sermos de salvos seja a vida eterna ao lado do nosso Senhor, todavia, ao sermos salvos, o nosso Deus espera que compartilhemos com o nosso próximo aquilo que Ele tem feito a nosso favor desde o dia em que respondemos afirmativamente ao que nos foi oferecido gratuitamente – a salvação em Cristo Jesus. Sempre dizemos que Deus não salva ninguém apenas para ser “mais um” no Céu.

O versículo bíblico de hoje é propício para falarmos de um assunto incompreendido por muitos crentes – eleição e predestinação. O termo grego do qual foi transliterado a palavra predestinação significa “decidir de antemão” ou “decidir antecipadamente”, e isso nos dá a ideia de que o Senhor antecipadamente decidiu quem seria salvo ou não, mas não é bem assim. É certo que o Senhor conhece os que estão salvos, bem como, os que não estão e Ele tem conhecimento disso desde a fundação do mundo. Pela Sua onisciência Ele sabe, do princípio do mundo até o seu fim, quem será salvo e quem não será, mas isso é pela Sua onisciência, isso não tem nada a ver com predestinação. 

Indiscutivelmente a Bíblia deixa bem explicito, sem qualquer sombra de confusão, que o desejo do Senhor é que todos se salvem – “Dize-lhes: Vivo eu, diz o Senhor Jeová, que não tenho prazer na morte do ímpio, mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva…”. Ora, se o Senhor está dizendo que não tem prazer na morte do ímpio, sem a menor dúvida Ele está afirmando que não predestinou ninguém para a perdição. Agora observemos no que o texto bíblico diz a seguir – “… mas em que o ímpio se converta do seu caminho e viva…”, isso quer dizer que o homem tem a responsabilidade (o dever) de cooperar com a sua salvação. Não no sentido de que somos nós quem decide querer ser salvo, mas em responder afirmativamente ao que nos foi oferecido por Jesus Cristo na cruz do Calvário.

Sobre o que é eleição poderíamos dizer, de forma bem simples, que é a escolha feita por Deus, em Cristo, de um povo para si mesmo, a fim de que sejam santos e inculpáveis diante dEle – “Mas devemos sempre dar graças a Deus, por vós, irmãos amados do Senhor, por vos ter Deus elegido desde o princípio para a salvação, em santificação do Espírito e fé da verdade”. Essa eleição é uma expressão do amor de Deus, que recebe como Seus todos os que recebem seu Filho Jesus.

Evidentemente não temos a pretensão de esgotar o assunto com este mero comentário. Poderíamos citar inúmeras passagens bíblicas que testificam acerca daquilo que estamos escrevendo, porém, não queremos enfadar ninguém com texto demasiadamente longo. Qualquer dúvida, entre em contato conosco.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.