A pregação de Paulo é o Evangelho de Deus.

II Coríntios 11: 7
 “Pequei, porventura, humilhando-me a mim mesmo, para que vós fôsseis exaltados, porque de graça vos anunciei o evangelho de Deus?”

Depois de ressurreto, Jesus apareceu aos seus discípulos e disse-lhes para que anunciasse o evangelho a toda criatura. Nós, como seguidores de Jesus Cristo, temos essa mesma responsabilidade sobre os ombros, todavia, por questões indefinidas, o que se ouve nas igrejas pode se dar o nome de qualquer coisa, menos de evangelho. Pois, até onde aprendi, a mensagem do evangelho deve estar centrada na obra que Cristo realizou na cruz e, creio eu que todos os crentes sabem disso, mas, talvez o que alguns ainda não sabem é que o crente necessita diariamente de ouvir essa mensagem. O evangelho não é uma mensagem exclusiva para o ímpio, muitos que estão nas igrejas precisam aprender que Jesus Cristo salva, cura, batiza com o Espírito Santo e em breve virá buscar um povo que está se preparando para isso.

A palavra evangelho significa “boas novas”, ela é um termo técnico para a mensagem essencial da salvação. Ela pode ser definida por várias frases descritivas, tais como, “o evangelho de Deus”; “o evangelho de Jesus Cristo”; “o evangelho de seu Filho”; “o evangelho do Reino”; “o evangelho da graça de Deus”; “o evangelho da glória de Cristo”; “o evangelho da paz”; e, “evangelho eterno”. Embora aspectos distintos da mensagem sejam indicados por várias definições, o Evangelho é essencialmente um. Paulo fala de “um outro evangelho” que não é um equivalente, pois o Evangelho de Deus é sua revelação, e não o resultado da descoberta.

O conteúdo do evangelho é claramente definido pela mensagem proclamada e aceita da igreja cristã, pois foi recebida por todos os crentes, defendida por seu raciocínio, e constitui uma parte vital de sua experiência. A mensagem é histórica em seu conteúdo, bíblica em seu significado, e transformadora em seu efeito – “Cristo morreu pelos nossos pecados, segundo as Escrituras… foi sepultado, e… ressuscitou ao terceiro dia, segundo as Escrituras… foi visto por Cefas…”, são as palavras descritivas de Paulo.

O Evangelho não é uma adição imprecisa de lendas mitológicas antigas e lendas a respeito de Jesus, mas um conjunto bem organizado de ensinos sobre sua vida e seu significado, pregado por líderes da igreja primitiva na primeira geração após sua morte. Embora Ele não estivesse reduzido a uma formulação “catequética”, era suficientemente uniforme para ser refletido nos escritos de Mateus, Marcos e Lucas, agora chamados de Evangelhos Sinóticos.

A verdade central do Evangelho é que Deus forneceu um modo de salvação para os homens ao dar seu Filho para o mundo. Ele sofreu como um sacrifício pelo pecado, venceu a morte, e agora oferece a oportunidade de compartilharmos seu triunfo; esta bênção está disponível a todos aqueles que o aceitarem. O Evangelho é uma boa nova porque é uma dádiva de Deus, e não algo que deva ser ganho por penitência ou por meio de alguma melhoria pessoal. O Evangelho apresenta Cristo como o mediador entre Deus e os homens, que foi ordenado por Deus para trazer uma humanidade desviada e pecadora de volta a si.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Dicionário Bíblico Wycliffe

Compartilhar

One thought on “A pregação de Paulo é o Evangelho de Deus.

  • 27 de outubro de 2021 em 05:57
    Permalink

    Eita glória

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.