O Evangelho chegou a Éfeso no poder do Espírito.

Atos 19: 11-12
 “E Deus pelas mãos de Paulo fazia maravilhas extraordinárias. De sorte que até os lenços e aventais se levavam do seu corpo aos enfermos, e as enfermidades fugiam deles, e os espíritos malignos saíam”.

Os títulos dos artigos não são de minha autoria, eles são criados pela editora CPAD. Nós os usamos conforme é sugerido na própria revista e, para o título e texto bíblico de hoje, nada é mais apropriado para comentar senão aquilo que o pr. Ciro Sanches escreveu em seu livro – Procuram-se Pregadores como Paulo. A primeira coisa que entendemos quando lemos este livro é que a procura não se fundamenta em alguém com um testemunho de conversão igual ao de Paulo, mas, muito mais importante que isso, a procura é por alguém que se dedique e zele pela sã doutrina bíblica como Paulo fez. Alguém que pregue o genuíno evangelho de Cristo sem as encenações bizarras que temos visto por aí nas igrejas. Alguém que tenha personalidade própria, contudo, se tiver que imitar outra pessoa, que seja Cristo.

O título do artigo não está destoando do texto bíblico – o Evangelho chegou aos efésios pelo poder do Espirito Santo… E Deus pelas mãos de Paulo… – desta forma, entendemos que Paulo jamais atribuiu a si mesmo o poder com o qual se operava os milagres, embora os lenços e os aventais fossem seus. Não há nenhum relato bíblico que insinue que Paulo tenha vendido “lenços ungidos” para os seus ouvintes; não há nada na Bíblia que sugira, mesmo que superficialmente, que Paulo tenha “cobrado” ou aceitado ofertas por suas pregações, aliás, o que ele pediu, certa vez, foi para o socorro dos crentes em Jerusalém. Em suma, Paulo tinha compromisso com o Evangelho de Cristo, sua mensagem era essencialmente cristocêntrica, por isso, seu discurso foi reprovado por muitos.

Em seu livro, o pr. Ciro Sanches aponta as características dos muitos pregadores que, embora sejam vasos, todavia ainda não estão totalmente preparados para a “boa obra”. E, uma característica que é comum a todos esses tipos de pregadores, é fato de que mesmo que eles tenham o conhecimento bíblico, entretanto, o que deve prevalecer na mensagem é a preferência do ouvinte. Ou seja, embora, eles saibam o que devem pregar, não o fazem por causa do “gosto” do povo. Somos prova viva disto que está acontecendo, pois, o povo não gosta de ouvir verdades bíblicas, isso incomoda; isso pesa a consciência; e, provoca desconforto quanto a condição que está vivendo.

O Evangelho é poder de Deus; poder de Deus na vida do pregador que prega o genuíno Evangelho de Jesus Cristo. Aquele que não prega essa mensagem o máximo que consegue realizar é um tremendo espetáculo; um show repleto de efeitos “especiais” – musica de fundo, luzes e instrumentos – para promover nos que ouvem uma elevação nos níveis de adrenalina.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Procuram-se Pregadores como Paulo – Ciro Sanches Zibordi

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.