Só podemos dizer que Jesus é o Senhor pelo Espírito Santo.

I Coríntios 12: 3
 “Portanto, vos quero fazer compreender que ninguém que fala pelo Espírito de Deus diz: Jesus é anátema, e ninguém pode dizer que Jesus é o Senhor, senão pelo Espírito Santo”.

O termo “Senhor” usado para designar Jesus, não é aplicado como um pronome de tratamento. O “s” maiúsculo é usado não por está se referindo à pessoa de Jesus Cristo e, em vista disto, por ser Ele o Filho de Deus, coloca-se uma letra maiúscula para fazer distinção da sua incomparável personalidade. Biblicamente o termo é usado como um título que indica a divindade, exaltação e soberania do nosso Senhor e salvador Jesus Cristo. Então, neste caso, o termo “Senhor” indica que Jesus não pode ser visto apenas como nosso salvador, Ele deve ser o Senhor em nossa vida – Ele, como soberano, é quem deve reger a nossa vida.

Alguém pode estar se perguntando nesta hora – mas, se Ele é meu salvador, não é, também, o meu Senhor? Um grave problema que muitos crentes enfrentam é, exatamente, compreender que a salvação é uma obra que COMEÇA na cruz. E, esse é um assunto sobre o qual já escrevemos alguns artigos, mas que, deve ser lembrado constantemente. O “consumado” que Jesus bradou na cruz, não apontava para as pessoas que se rendessem ao Seu sacrifício, mas para a obra pela qual o homem seria reconhecido com filho de Deus estava concluída. E, aqui, está o ponto crucial de toda a confusão na mente das pessoas gerada pelos falsos ensinos – ensina-se que todos são filhos de Deus, mas não esclarecem que Deus só reconhece como filho aqueles que têm Jesus como Senhor na vida deles.

Não nos “cansamos de vos ensinar as mesmas coisas”. Jesus Cristo ascendeu a um lugar de autoridade sobre todas as criaturas. Ele é a “cabeça de todo o varão” – “Mas quero que saibais que Cristo é a cabeça de todo o homem, e o homem a cabeça da mulher; e Deus a cabeça de Cristo”, a “cabeça de todo o principado e potestade” – “E estais perfeitos nEle, que é a cabeça de todo o principado e potestade”; todas as autoridades do mundo invisível, tanto como as do mundo dos homens, estão sob seu domínio – “O qual está à destra de Deus, tendo subido ao céu, havendo-se-lhe sujeitado os anjos, e as autoridades, e as potências”.

Desta forma, Jesus possui essa soberania universal para ser exercida para o bem de todos os crentes que compõe um “corpo” que denominamos como igreja, a qual é seu corpo; Deus “sujeitou todas as coisas a seus pés, e sobre todas as coisas o constituiu como cabeça da Igreja.” Em um sentido muito especial, portanto, Cristo é a Cabeça da igreja. A obediência da igreja a Cristo é uma submissão voluntária.

O título “Senhor” aplicado a Jesus pelos crentes fiéis, significa que Jesus por seu sacrifício nos compele a adora-Lo e servi-Lo com todas as nossas forças sujeitando-nos voluntariamente ao Seu senhorio.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.