Pregar o Evangelho é uma obrigação.

I Coríntios 9: 16
 “Porque, se anuncio o evangelho, não tenho de que me gloriar, pois me é imposta essa obrigação; e ai de mim se não anunciar o evangelho!”

Cristão, protestante e evangélico são palavras usadas para designar pessoas que aceitam e confessam a fé na doutrina cristã. Contudo, “cristão” é um termo mais abrangente e engloba diferentes ramos do cristianismo, enquanto que “protestante” e “evangélico” dão nome a uma parcela específica de cristãos dentro do cristianismo. Grosso modo de entendimento, esses segmentos possuem pontos em comum, e o mais central deles é terem fé no Filho unigênito de Deus, o Senhor Jesus Cristo, totalmente Deus e totalmente Homem, que veio à terra trazer salvação e perdão dos pecados. Creem também na Bíblia Sagrada, como sendo a Palavra de Deus e única regra de fé e prática.*

Ainda que se use o termo evangélico para designar os cristãos protestantes que professam a fé no Evangelho de Cristo, nos moldes bíblicos da fé reformada, bem como, confessem a salvação pela graça, mediante a fé em Jesus Cristo, entretanto, na verdade, o termo nasce da crença na plenitude da mensagem do Evangelho – “Porque Deus amou o mundo de tal maneira que deu o seu Filho unigênito, para que todo aquele que nele crê não pereça, mas tenha a vida eterna”, que deve ser divulgada, anunciada, pregada em todo mundo – “E disse-lhes: Ide por todo o mundo, pregai o evangelho a toda criatura”. Em vista desta ordem e do entendimento bíblico de doutrinas fundamentais do Novo Testamento, a tradição evangélica compreendeu que a Bíblia, sendo infalível, inerrante e suficiente, deveria ser anunciada a todo mundo.

Embora o título do artigo use o termo “obrigação” para a pregação do evangelho, devemos tem em mente que não se trata de um dever decorrente de uma imposição. Quando pregamos o evangelho somente porque o Senhor Jesus nos mandou fazer isso, não vemos os “sinais” gloriosos desta mensagem nos seguindo. A “obrigação” que Paulo se refere é o dever moral que todos nós, crentes, devemos cumprir. Anunciar uma mensagem como a do Evangelho é uma grande demonstração de amor ao próximo.

O que Paulo quis dizer é que impedir que esse tesouro (o Evangelho de Cristo) chegue ao conhecimento de outras pessoas é uma falta gravíssima diante de Deus e dos homens. Quando deixamos de anunciar o Evangelho de Jesus Cristo para as pessoas que estão vivendo de forma semelhante ao que vivíamos no passado, demonstramos que não amamos a Deus, nem ao próximo e que, muito menos, vivemos em obediência.

Anunciamos o Evangelho de Jesus Cristo “porque o amor de Cristo nos constrange” a isso. Pregar o Evangelho de Jesus Cristo era o dom e a chamada de Paulo. E ele disse que não podia parar de pregar ainda que quisesse. Paulo era levado pelo desejo de fazer a vontade de Deus.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– * https://www.respostas.com.br/cristao-protestante-evangelico-diferenca/
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.