As Sagradas Escrituras têm origem no próprio Deus.

II Pedro 1: 20-21
 “Sabendo primeiramente isto: que nenhuma profecia da Escritura é de particular interpretação; porque a profecia nunca foi produzida por vontade de homem algum, mas os homens santos de Deus falaram inspirados pelo Espírito Santo”.

Sem duvida alguma, a melhor resposta para aqueles que vivem questionando o que é a Bíblia, é esta: ela é o meio de se chegar ao conhecimento de Deus. Entendam bem o que escrevemos, dissemos que é o meio para se chegar ao conhecimento de Deus. A Bíblia em momento algum tenta provar a existência de Deus, ela por si mesma é prova irrefutável, o que ela proporciona aos seus leitores é o conhecimento sobre o Deus que a revelou aos homens.  O Deus que criou o universo só pode ser um Deus sábio, e um Deus sábio certamente terá um propósito para suas criaturas. Negligenciar esse propósito é loucura e contrariá-lo constitui pecado.

A natureza é a revelação de Deus que se alcança pela razão. Mas quando o homem está algemado pelos seus pecados e com aflição da alma, a natureza e a razão são impotentes para esclarecer e aliviar a situação. Se existe um bom Deus, como cremos, é razoável crer que ele conceda às suas criaturas uma revelação pessoal de si mesmo. Deus fez o homem capaz e desejoso de conhecer a realidade das coisas. Será que ele ocultaria uma revelação que satisfizesse esse anseio? É impossível acreditar que um Deus amoroso e sábio permita que o homem pereça por falta de conhecimento.

 A teologia, na sua tentativa de conhecer a Deus e de torna-Lo conhecido, parte do princípio de que o conhecimento a respeito do Supremo Ser já tenha sido revelado. Esta revelação é o fundamento de todas as afirmações e pronunciamentos teológicos. O que não foi revelado não pode ser conhecido, estudado ou explicado. Noutras palavras, a revelação é o ato de tornar conhecido algo que antes era desconhecido. O que estava escondido passa a ser conhecido.

A revelação, noutras palavras, envolve não somente informações a respeito de Deus, mas a revelação que Deus fez de Si mesmo. A revelação a respeito de Deus é crucial para o conhecimento de Deus. Através de suas palavras e ações, Deus torna conhecida a sua Pessoa, seus caminhos, valores, propósitos e o seu plano de salvação. O alvo final da revelação divina é que as pessoas venham a conhecer a Deus de modo real e pessoal.

A revelação que Deus fez de si mesmo foi um autodesvendamento deliberado. Ninguém forçou a Deus a se tomar conhecido; ninguém o descobriu por acidente. Num ato voluntário, Deus fez-se conhecido aos que, de outra forma, não poderiam conhecê-lo. A humanidade deve lembrar-se de que Deus não pode ser encontrado à parte do próprio convite para o conhecermos.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

 Referências:
– Conhecendo as Doutrinas da Bíblia – Myer Pearlman
– Teologia Sistemática – Stanley Horton

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.