Os textos inspirados são chamados de Santas Escrituras.

Romanos 1: 2
 “… o qual antes havia prometido pelos seus profetas nas Santas Escrituras”.

Continuando o assunto sobre a estrutura da Bíblia, hoje abordaremos alguns livros do Antigo Testamento, cujo conjunto de livros é chamado por Paulo, na carta escrita aos Romanos, de Santas Escrituras. Os dois conjuntos de livros da Bíblia são chamadas de “testamentos” não porque funcionam como os testamentos que as pessoas escrevem para especificar quem receberá os seus bens após a sua morte; antes, são escritos que dão testemunho da ação de Deus no decorrer da história, sempre com o centro em Jesus Cristo.

O Antigo Testamento contém o relato do relacionamento de Deus com a humanidade antes da vinda de Cristo, bem como é um registro da experiência de Israel sobre com Deus é e como o povo que louva a Deus deveria ser. Na primeira seção do conjunto de livros que compõe o Antigo Testamento, nós temos o Pentateuco, que é um termo que significa “cinco rolos (livros)” e é usado para descrever os cinco livros que se encontram no início tanto das Bíblias judaicas como das Bíblias cristãs. Os judeus, normalmente, se referem a esses livros como “Torá” porque, juntos, eles contêm as leis e instruções que Deus deu a Moisés no monte Sinai.

O primeiro livro, Gênesis, fala a respeito de vários “começos”, como a criação do mundo e dos primeiros seres humanos. Também nos conta como Deus fez uma aliança especial com Abraão e prometeu abençoar a ele e aos seus descendentes. Gênesis também inclui várias histórias sobre dois descendentes de Abraão: seu neto Jacó, que também foi conhecido como Israel, e seu bisneto José, que se tornou um administrador importante e oficial da corte no Egito.

Êxodo, o segundo livro, conta como Deus usou um homem chamado Moisés para libertar o povo hebreu da escravidão no Egito. Deus conduziu o povo através do mar Vermelho e do deserto do Sinai. De forma milagrosa, ele forneceu ao povo a água e a comida de que precisavam. Deus fez uma aliança com o povo e deu a Lei a Moisés no monte Sinai, para que o povo vivesse conforme a vontade de Deus.

Em Levítico, o terceiro livro, estão registradas as muitas leis e instruções que Deus deu a Moisés no deserto. Ele traz descrições detalhadas das responsabilidades das famílias sacerdotais, como a prática de sacrifícios e ofertas em favor do povo de Israel. Os sacerdotes da religião israelita deveriam ser da tribo de Levi, a mesma tribo de Moisés. O primeiro sumo-sacerdote foi Arão, irmão de Moisés.

Números, o quarto livro, conta como os israelitas vagaram pelo deserto por 40 anos antes de entrar em Canaã, a terra que Deus havia prometido ao seu antepassado Abraão. O livro inclui instruções para a celebração das festas religiosas e para a divisão da terra entre as doze tribos de Israel.

No quinto livro, o Deuteronômio, encontramos o registro dos três discursos que Moisés pronunciou pouco antes de morrer, nos quais revisava as várias leis que Deus tinha dado aos israelitas. Daí vem o nome do livro, que significa “segunda lei”. Deuteronômio inclui muitos resumos breves e belos do mandamento de Deus de amar uns aos outros e cuidar dos pobres.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia do Semeador NTLH (Extraído e adaptado)

Compartilhar

One thought on “Os textos inspirados são chamados de Santas Escrituras.

  • 18 de janeiro de 2022 em 15:55
    Permalink

    Seus comentários são excelentes; parabéns Deus continue lhe usando na terra para nos ajudar.

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.