O poder de Cristo em batizar no Espírito Santo e com fogo.

Lucas 3: 16
 “Respondeu João a todos, dizendo: Eu, na verdade, batizo-vos com água, mas eis que vem aquele que é mais poderoso do que eu, a quem eu não sou digno de desatar a correia das sandálias; este vos batizará com o Espírito Santo e com fogo”.

O Templo estava novamente loteado por interesses humanos. Até o sacerdócio havia se tornado objeto de acordo, e a função de Grande Sacerdote estava sendo dividida por Caifás e seu sogro Anás. Naqueles dias, Deus não falava mais no Templo. Ele levantou outro homem para o ministério da verdade e escolheu outro espaço para anunciar a mensagem da salvação – João Batista e o deserto. João era descendente de Levi, tinha vestes especiais e uma alimentação diferenciada. Mas ele, de fato, chamava o povo ao arrependimento, preparando o mundo para receber o filho de Davi, enviado para nos salvar.

O batismo nas águas realizado por João simboliza a purificação dos pecados. Estava de acordo com a mensagem de arrependimento e correção pregada. O batismo de Jesus, com fogo, equipa-nos com poder para fazermos a vontade de Deus. Ocorreu primeiramente no Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os cristãos em forma de línguas de fogo, capacitando-os a proclamarem, em muitos idiomas, a ressurreição de Jesus. O batismo com fogo também simboliza a obra do Espirito Santo de trazer o juízo de Deus sobre aqueles que se recusam a arrependerem-se.

O batismo com (ou em) o Espírito Santo, que Cristo outorga aos seus seguidores, é o novo sinal de identificação do povo de Deus. Atentem bem para aquilo que acabamos de escrever e que está ratificado na Palavra de Deus, é a presença do Espírito Santo em nós que nos identifica como servos de Deu e, não as vestes, costumes ou tradições de cunho estritamente religioso. O batismo com o Espírito Santo está prometido em Joel – “E há de ser que, depois, derramarei o meu Espírito sobre toda a carne, e vossos filhos e vossas filhas profetizarão, os vossos velhos terão sonhos, os vossos jovens terão visões” e reafirmado por Cristo depois da sua ressurreição – “Mas recebereis a virtude do Espírito Santo, que há de vir sobre vós; e ser-me-eis testemunhas tanto em Jerusalém como em toda a Judeia e Samaria e até aos confins da terra”.

O ministério de Cristo, de batizar no Espírito Santo, é um ministério contínuo durante toda a era atual. Assim, deixa claro o texto grego de Jo 1.33 ( o que batiza com o Espírito Santo ); essa expressão emprega o particípio presente (ho baptizon), que significa aquele que continuará a batizar. Logo, as referências em Lucas e João não somente dizem respeito ao primeiro derramamento do Espírito Santo no Pentecoste, mas, também à missão principal e ao ministério de Jesus, como aquele que batiza no Espírito Santo durante toda a era atual – “Porque a promessa vos diz respeito a vós, a vossos filhos e a todos os que estão longe”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.
– Bíblia do Semeador.
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.