O amor e o respeito no casamento.

Efésios 5:33
 “Assim também vós, cada um em particular ame a sua própria mulher como a si mesmo, e a mulher reverencie o marido”.

Foi o próprio Senhor quem estabeleceu a família como a unidade básica da sociedade. A família não é um conceito filosófico, melhor do que isso, ela está inserida no conceito bíblico. Foi o Senhor Deus quem determinou que toda família necessita de um dirigente e, em vista disto, ao marido foi atribuída a responsabilidade de ser cabeça da esposa e família. Entretanto, seu governo deve ser exercido com amor, mansidão e consideração pela esposa e família. A responsabilidade do marido, que Deus lhe deu, de ser “cabeça da mulher” inclui a provisão para as necessidades espirituais e domésticas da família; o amor, a proteção, a segurança e o interesse pelo bem-estar dela, da mesma maneira que Cristo ama a Igreja; a honra, a compreensão, o apreço e a consideração pela esposa; e, lealdade e fidelidade totais na vivência conjugal.

A união pelo matrimônio faz com que o marido e a esposa se tornem uma só pessoa, de tal forma que muito pouco pode afetar a uma delas sem afetar a outra. A unidade do matrimônio não significa que os cônjuges percam a própria personalidade. Ao contrário, significa cuidar da outra pessoa com o mesmo cuidado dispensado a si mesmo, aprender a prever e a antecipar as necessidades do outro, fazendo com que este se torne tudo aquilo que foi idealizado. A história da criação nos fala do plano de Deus em que o marido e a esposa devem ser uma única pessoa. Jesus também se referiu a esse plano – “Ele, porém, respondendo, disse-lhes: Não tendes lido que, no princípio, o Criador os fez macho e fêmea e disse: Portanto, deixará o homem pai e mãe e se unirá à sua mulher, e serão dois numa só carne?”.

A Bíblia enfatiza a importância da família como a unidade espiritual e base do treinamento para o caráter adulto maduro. A Bíblia, como bem sabemos, estabeleceu a estrutura da autoridade dentro da família, pela qual o marido conduz (governa, administra, representa, etc.) a esposa, e os pais (homem e mulher, pois essa é a única e exclusiva forma de procriar) conduzem (educam e orientam) os filhos. Porém, como toda liderança deve ser exercida como uma forma de ministério, ao invés de uma tirania, assim, esses papéis de liderança doméstica devem ser cumpridos em amor.

O casamento precede todos os outros relacionamentos humanos. Ou seja, nenhum outro tipo de relacionamento é, biblicamente, tão sagrado como o casamento. Haja vista que o padrão bíblico de relacionamento pactual conjugal é estritamente heterossexual e exclui a poligamia e o adultério. Aquilo que é primariamente uma ordem divina graciosa e amorosa é destinado para mútua satisfação e prazer do casal (homem e mulher CASADOS). A suprema responsabilidade do marido é amar sua esposa com um amor semelhante ao de Cristo.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.
– Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.