Não coloque o coração nas riquezas.

Salmos 62:10
 “Não confieis na opressão, nem vos desvaneçais na rapina; se as vossas riquezas aumentam, não ponhais nelas o coração”.

Biblicamente, expressões como riquezas e tesouros não se aplica, estritamente, a bens de ordem econômica. O sentido destas palavras pode ser ampliado para toda e qualquer coisa, sobre as quais atribuímos um valor inestimável. Desta forma, riquezas e tesouros podem ter conotações ao conhecimento cultural que uma pessoa tem; ao conhecimento teológico que certos crentes ‘pensam’ ter; ao nível sócio-econômico em que uma pessoa se encontra; a uma posição de destaque em determinado grupo; enfim, ‘meu’ tesouro e ‘minha’ riqueza é aquilo que eu estimo arrogantemente em mim mesmo e, isso pode implicar na busca desenfreada pelo corpo escultural.

Vivemos semelhante situação que o povo de Israel viveu quando regressou do cativeiro. Abandonaram a reconstrução do Templo e voltaram-se para seus próprios interesses. Como se fosse pouco, as pessoas que priorizam seus interesses pessoais em detrimento à necessidade urgente que se tem da realização da obra do Senhor, tem priorizado aquilo que é fútil. As pessoas, atualmente, estão priorizando atividades que são completamente efêmeras. Abandonaram deliberadamente a realidade e embarcaram num mundo ilusório que se chama internet.

Davi, neste salmo (62), expõe um princípio que todo crente deve adotar. Em tempos difíceis, de aflição, ou oposição da parte dos inimigos, devemos voltar-nos para Deus como nosso verdadeiro refúgio e libertador. Todo aquele que confia em Deus pode declarar sem nenhuma arrogância que não permite que nenhuma aflição, crise, ou sofrimento abale a sua confiança em Deus. Assim, como Davi expressou, devemos crer que o nosso Deus não somente livra, mas Ele mesmo é a nossa salvação e a nossa fortaleza.

O crente que confia fielmente no Senhor, nos tempos de preocupação ou ameaças, se entrega aos Seus cuidados e, em fervente oração, Lhe fala tudo o que há no coração. O melhor remédio para a preocupação é a oração. Mediante a oração, renovamos nossa confiança na fidelidade do Senhor, ao lançarmos nossas ansiedades e problemas sobre aquEle que tem cuidado de nós. Temos certeza de que todas as coisas que Deus permite que nos aconteçam concorrerão para o nosso bem – “E sabemos que todas as coisas contribuem juntamente para o bem daqueles que amam a Deus, daqueles que são chamados por seu decreto”.

Erivelton Figueiredo

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Referências:
– Bíblia de Estudo Pentecostal.

Compartilhar

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.