Devocional lição 08/ 2ºtrim 2017, Quarta-feira – O longânimo governa o seu espírito.

Provérbios 16:32
Melhor é o longânimo do que o valente, e o que governa o seu espírito do que o que toma uma cidade

Ser longânimo implica basicamente suportar com paciência o mal ou a provocação, tendo em vista a esperança de manter ou, até mesmo, melhorar o relacionamento perturbado. Sendo assim, a longanimidade visa o bem daquele que causa a situação desagradável. Entretanto, ser longânimo não significa ser conivente com o erro, o longânimo não pode fechar os olhos para o mal. Independente de como a justiça de Deus é exercida, uma coisa é certa, o que exercita a longanimidade nunca é prejudicado. 

Na história de Abigail, um homem deveria estar exercendo a longanimidade, pois o Espírito do Senhor estava sobre ele, no entanto, como prova de que Deus sempre usou homens naturais para realizar sua obra, Davi, dominado pelo orgulho, que tinha sido ferido, irrompeu num ato de fúria e decretou a morte de toda a casa de Nabal.
Deus, do seu mais alto e sublime trono, com todo o poder e soberania, podendo executar qualquer obra sem ter que se aconselhar com ninguém, pois qualquer obra que Ele executa é justa, não se opôs a Davi de imediato. Ele o poderia fazer se quisesse. No entanto, Deus deu a Davi um tempo para que repensasse sobre sua atitude. Deus deu a Davi um tempo para voltar atrás nas suas intenções. Deus deu a Davi um tempo para se arrepender. Deus deu a Davi um tempo para que a chama do ódio se apagasse, mas Davi estava dominado. O Espírito do Senhor tinha sido deposto pela natureza carnal de Davi, e Davi já não raciocinava como crente, perdera a característica de homem de Deus, ele tinha se tornado um homem como qualquer outro, agindo de acordo com seus próprios critérios.

A Palavra de Deus é inconteste ao declarar que Deus não se arrepende do que faz. Ele escolhera Davi para uma obra, e esta obra seria executada por Davi, mesmo que ele tropeçasse no percurso da jornada. Neste episódio, o tempo que Deus dera a Davi, serviu para aplacar um pouco a sua fúria incontida, e sem que Davi soubesse, estava vindo ao seu encontro uma pessoa com espírito conciliador, que extinguiria de uma vez por todas, com suas palavras, o sentimento de vingança que apoderara de Davi.
Davi já demonstrara que era um hábil guerreiro, valente e destemido, e, mesmo com esses atributos, ele precisava ser lapidado: “Mas Deus escolheu as coisas loucas deste mundo para confundir as sábias; e Deus escolheu as coisas fracas deste mundo para confundir as fortes”. E Deus, usa Abigail como instrumento para lapidar seu servo. Abigail “pregou” para Davi. O homem segundo o coração de Deus, precisava aprender que Deus não age segundo a razão humana e que a justiça divina para com aqueles que O teme, nunca falha. Em outras palavras Abigail, disse: – Deixa Deus tratar com teus inimigos à moda DEle.

Não te apresses no teu espírito a irar-te, porque a ira repousa no íntimo dos tolos

A Bíblia nos revela como Deus avalia a longanimidade, e salienta a tolice e os maus resultados de não se manter “longanimo de espírito”. Quem é longânime talvez pareça fraco, mas, na realidade, ele usa de discernimento. A longanimidade é melhor do que a força física, e realiza muito mais.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.