O testemunho de Enoque e sua trasladação.

Hebreus 11: 5
Pela fé, Enoque foi trasladado para não ver a morte e não foi achado, porque Deus o trasladara, visto como, antes da sua trasladação, alcançou testemunho de que agradara a Deus.”

É interessante e algo que extraordinário, quando nos deparamos com a genealogia de Adão, na Bíblia, e vemos que a Bíblia não diz que Enoque morreu como faz com seus antecedentes ou os que vieram depois dele. Simplesmente ela diz que seus dias foram 365 anos (aqui tem um mistério) e que depois disso, Deus o tomou para si e ele não foi visto mais.

Andar com Deus – de que maneira eu ou você temos interpretado isso?
Andar juntos não implica apenas a vontade de alguém em querer estar em companhia de uma pessoa muito especial, antes de querermos estar na companhia de alguém, devemos saber se a outra pessoa aceita a nossa presença junto dela. Andar juntos é muito mais do que a simples presença física de outra pessoa ao nosso lado. Andar juntos implica em confiança, apoio, prazer, auxílio, resignação, renúncia e dedicação ao que, espontaneamente, se dispôs a ser ou a fazer companhia a alguém. Andar juntos é sofrer o sofrimento daquele que nos acompanha. Andar juntos é estar consciente de que desde o início até o fim da jornada, tanto um quanto o outro se esforçarão ao extremo para que ambos concluam a jornada e, se preciso for, um carregará o outro. Mas como vivemos num tempo em que tudo é “fast”, até o andar juntos tornou-se uma breve caminhada e, para piorar a situação, a caminhada é com revezamento, ou seja, falando por uma ótica espiritual, no decorrer da caminhada “fast”, a fé vai sendo posta em “coisas” diferentes, a cada momento, as pessoas estão crendo e algo diferente.

Enoque levou 65 anos para tomar uma decisão, mas quando se decidiu, permaneceu firme nela até o fim, se é que houve um fim. Diferente de muitos da sua época, diferente de muitos, que no decorrer do tempo até nossos dias, passam alguns momentos na presença de Deus, Enoque decididamente andou com Deus. Eu, às vezes, fico tentando transformar em palavras o tipo do caráter de Enoque, mas isso me é impossível, pois não existem palavras adequadas que se encaixam para esse fim, então, me contento com o que o próprio Deus falou dele. Existe uma diferença gritante entre dizermos que somos amigos de outra pessoa e a outra pessoa se declarar nossa amiga.

Uma coisa é quando agradamos da presença daquele que nos acompanha e desejamos que o fim do caminho não exista, para que nunca nos apartemos um do outro, mas, mais excelente, é quando agradamos os outros com a nossa presença, e as outras pessoas insistem para que nunca nos apartemos delas. Eis aqui o mistério, ALELUIA! A presença de Enoque foi tão marcante e agradável a Deus, que o próprio Deus não quis se separar dele. Não estou dizendo que a presença de Enoque era indispensável a Deus, mas que ela satisfez plenamente o nosso Deus, de forma que, Ele tomou Enoque, ainda vivo, para Si.

A pergunta que deixo para você, amigo leitor, é: temos andado com Deus, isso é indiscutível, mas será que Deus está andando conosco?

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

2 thoughts on “O testemunho de Enoque e sua trasladação.

  • 19 de outubro de 2018 em 20:11
    Permalink

    Nossa que explicação abençoada! Que Deus te Abençõe poderosamente…🙏👏😍

    Resposta

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.