Gerar filhos era sinal de benevolência do Altíssimo.

Salmo 127: 3-5
Eis que os filhos são herança do SENHOR, e o fruto do ventre, o seu galardão. Como flechas na mão do valente, assim são os filhos da mocidade. Bem-aventurado o homem que enche deles a sua aljava; não serão confundidos, quando falarem com os seus inimigos à porta.”

Qualquer realização humana só pode ser plenamente eficaz se a benção do Senhor, estiver sobre o homem. Nenhum de nossos esforços serão totalmente eficazes para proporcionar satisfação plena, se a mão do Senhor não estiver sobre nossa vida. Todo e qualquer plano do homem em ser bem-sucedido, em qualquer área de sua vida, será frustrado, se a mão de Deus não estiver amparando e conduzindo.

O tema principal do Salmo 127, fala de planejamento. Somos orientados, pela Palavra de Deus, a planejar nossa vida. A responsabilidade de planejamento é nossa. Temos a liberdade de escolher o que quisermos e, mesmo que algumas de nossas escolhas não seja o que Deus tenha preparado para nós, ainda assim, Ele não se opõe.

Desta feita, na grande maioria das vezes, somos nós quem escolhemos o que vamos ser (profissionalmente), com quem casaremos, quando casaremos, onde moraremos e a quantidade de filhos que teremos. Estabelecemos as nossas metas e porfiamos em alcança-las.

Uma carreira profissional estabilizada, um lar feliz e pacífico, uma família onde a solidariedade reina espontaneamente, filhos obedientes e tementes a Deus são frutos de todo um planejamento em que Deus foi colocado como o Muro Forte ao redor para prover, sustentar, guardar e abençoar todos quanto estiverem incluídos neste projeto. Um planejamento que tem Deus como centro de todas as coisas, é impossível ser frustrado. Não estamos dizendo que não haverão os problemas, pois os que lutam contra nosso sucesso, farão de tudo para tentarem impedir que o nome de Deus seja exaltado. É muito mais fácil destruir do que construir. Sendo assim, os problemas e as dificuldades são inevitáveis, mas tendo Deus como “guarda”, todas as intenções do inimigo, contra nossos projetos, serão frustradas.

Embora sejamos livres para planejar tudo da forma como desejamos e no tempo em que desejamos, tudo pode se tornar inútil se não houver descendência para dar continuidade ao que começamos, por isso, o Salmo 127, faz menção dos filhos na vida de um casal. Os filhos são a continuação de tudo quanto foi planejado anteriormente pelos pais. A responsabilidade de manter e aperfeiçoar o projeto iniciado pelos pais, é transmitida a eles. Não estamos falando das questões profissionais, pois na maioria das vezes os filhos não seguem a carreira dos pais, estamos falando dos valores éticos e morais que devem, impreterivelmente, ser transmitidos.

Filhos não são extensões dos pais. Eles são dádivas de Deus. São heranças. São bênçãos. E, o que será deles se não receberem a devida instrução quanto ao que é realmente valioso em nossas vidas. É através dos filhos que preservamos a memória do passado e investimos no futuro de um mundo melhor.

Deus te abençoe.
Graça e Paz.

Compartilhar

Erivelton

Cristão Evangélico; Obreiro do Senhor Jesus Cristo, pela misericórdia de Deus; Professor da EBD; Capelão; Estudante persistente da Palavra de Deus; Membro da Igreja Evangélica Assembleia de Deus - Min. Boas Novas em Guarapari-ES. Casado com a Inês; pai do Hugo, do Lucas e da Milena.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.